07 julho 2016

Onde estão os valores da sociedade?



Antigamente a palavra valia muito quando se fazia algum tipo de negócio. Não se precisava de
promissória, recibos ou qualquer outro tipo de documento. A palavra era um dos maiores bens que se tinha. Quarenta anos depois a palavra não vale mais nada. Evolução ou retrocesso? O que aconteceu com os costumes, o caráter, a ética de cada um? Parece que “aquele jeitinho brasileiro”, de levar vantagem em tudo, ficou impregnado no país. É só olhar em volta e observar que muita gente pensa em arranjar carteira de trabalho com informações falsas para enganar a previdência. Outros resolvem tirar a carteira de motorista subornando o funcionário do Departamento Estadual de Trânsito que anda insatisfeito com seu salário. E os que furam a fila do banco porque tem amigo no caixa e assim acha que tem direito acima dos demais.

Essa escalada de corrupção parece indicar a disseminação social de um comportamento sem ética que está afetando o relacionamento entre as pessoas, condicionando-as a querer levar vantagens. Isso tudo tem ocorrido porque a sociedade atual incentiva pessoas a uma busca frenética de "ter" cada vez mais, em detrimento do "ser", com valores de vida distorcidos, valorizando somente o "ter cada vez mais vantagens" sobre os outros (bens financeiros, em especial, bens materiais, etc.) não importando se para isso, elas precisem agir de modo desonesto, utilizando meios escusos e pouco éticos ou lícitos. Em outras palavras, parece ser a disseminação de que "ser desonesto, conseguindo vantagens, é ter mais valor, é ser mais esperto do que os outros".


Onde estão os valores? Um bom exemplo está na profissão de advocacia que são os homens da lei, lutam pelo que é justo. Pois bem, um deles (só para citar um e tem milhares) que foi pego em flagrante levando aparelhos de telefone celular para traficantes de uma facção criminosa. Sim, os traficantes estão cada vez mais contratando advogados para defendê-los e muitos servem para levar e trazer recados para outros traficantes.

Na área médica não está muito diferente. No sul do país foi descoberta uma gangue de médicos que fraudava cirurgias com próteses em pacientes que necessitavam deste tipo de aparelho. O material usado por esses médicos era de quinta categoria. Os empresários querendo ampliar suas contas falsificam produtos diariamente para lançar no mercado. Sejam brinquedos, perfumes, roupas, sapatos e uma série de itens, inclusive remédios.

Da classe política a situação é bem pior. Basta lembrar de Collor, Hidelbrando Pascoal, PC Farias, Maluf e os nomes são milhares, encheria toda uma edição de jornal. A imprensa também não fica de fora e o caso da Veja com a relação de Cuba com Lula e o suposto jabá no caso iPond/Maria Rita é só um exemplo. O que está acontecendo, onde está a conduta desses profissionais? Foi para o ralo.


O coordenador do Núcleo de Estudos de Comunicação da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Evandro Vieira Ouriques, apresentou ao público os conceitos do método de gestão da mente sustentável contra a Lei Gerson. Segundo ele, “do ponto de vista histórico, o estado mental da corrupção e da impunidade foi criado pela dupla colonização que construiu o Brasil, pois em verdade nossa sujeição colonial portuguesa foi escrita em inglês. Ou seja, desta forma nós fomos marcados no passado por um absenteísmo por parte da figura do colonizador (um ausente presente, o inglês, e um presente ausente, o português), absenteísmo ainda marcante no Brasil e em sua dificuldade - compreensível porém inquietante - de exercer os direitos que não conquistou, pois tanto a Independência quanto a República, por exemplo, foram concedidas pela classe dirigente”.

“Para construirmos uma sociedade sustentável precisamos muito mais do que as lutas operárias e proletárias. Muito mais do que o desenvolvimento capitalista. Precisamos saber dosar a componente capitalista de nossa economia psíquica com a componente solidária que nos move e funda. Quando se fala de Responsabilidade Social, está se falando do amor e identificação por aquele que se nomeia de Outro. Um fenômeno biológico que não requer justificação: o amor é um encaixe dinâmico recíproco espontâneo, um acontecimento que acontece ou não acontece. Precisamos ponderar nossas decisões em prol da Responsabilidade Social e da Sustentabilidade levando em conta que é o que chamamos de Natureza que está nos levando a modificar nossos valores. Ainda bem, pois somente assim podemos ter o reconhecimento e a gratidão de nossos descendentes. Por termos deixado, de fato, uma herança que poderá ser usufruída”.

É preciso conhecer mais profundamente esse pessoal que pretende entrar na política, por exemplo (ou mesmo um médico que você deseja se consultar, um advogado, empresário etc). Investigue se o passado deles é de bom caráter, se tem postura transparente, a origem de seus bens, sua plataforma de trabalho. Pesquise caso contrário vai se arrepender mais tarde. “O princípio dos princípios é o respeito da consciência, o amor da verdade”, já dizia Rui Barbosa. (Texto escrito em 2006)

0 Comentários:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home