27 junho 2016

Ser humano é o segredo do sucesso



O segredo do sucesso é ser humano, de Suzane Andrade traz exercício de autorreflexão para
conquistar resultados sensacionais na vida pessoal e profissional. A obra, da Primavera Editorial foi lançada em 2014 e continua fazendo sucesso. As empresas poderiam se beneficiar disseminando a prática benéfica para buscam profissionais que têm uma visão de a autoestima das pessoas e, como consequência, os resultados de uma organização.

Em suas mensagens Susanne informa que o crescimento e o desenvolvimento sustentável das pessoas formam bases fundamentais não só para sucesso profissional, mas para os resultados de excelência nas organizações, do alcance de grande produtividade, e da qualidade dos produtos e serviços.

As grandes empresas buscam profissionais que têm uma visão de respeito pelo outro e que trabalham bem em equipe com pessoas diferentes. O importante, para as autora, é tratar com respeito as pessoas, independente de origem ou classe social. “Concordamos que o trabalho deveria ser uma fonte de prazer e crescimento para nos, mas esquecemos que o trabalho envolve pessoas e que é desses relacionamentos que deveriam vir o maior prazer e o maior crescimento para todos. Estamos deixando de lado o que realmente tem importância na vida”, informa o escritor e coach editorial Gilberto Cabeggi na apresentação do livro.

Para Susanne, quando vemos a nossa carreira ciomo parte fundamental da nossa vida, ela é potencializada à proporção em que alimenta a nossa alma. “Vamos, a partir de agora, inspirar as empresas a fazerem mais pelas pessoas. Afinal, elas são o mais importante recurso das organizações. O potencial humano é o único em que, quando se investe, tem-se retorno garantido” (pag.28).

Em sua obra, Susanne informa que uma das principais causas da ausência de humanização nos relacionamentos é a falta de diálogo no ambiente de trabalho. Para ela, o presenteísmo (pessoas que comparecem ao local de trabalho, mas, por diversos motivos, não conseguem manter a produtividade e a criatividade) ou seja, presença física e ausência mental. Resultado: afastamento de funcionário por depressão.

Há também falta e um equilíbrio interno, ou do desenvolvimento da resiliência (falta de preparo para lidar com as pressões e sair mais fortalecido delas).

Ansiedade, pressa por resolver tudo ao mesmo tempo e a falta de energia para fazer qualquer coisa passam a ser constantes no trabalho. Para piores, o medo de perder p emprego ou de não conseguir atingir as metas. Tudo isso gera raiva e estresse.

Lembra também da tendência a valorizarmos as pessoas de acordo com a máscara que eles possuem, com os papéis que ocupam na sociedade, com o poder que têm os seus crachás no mundo operacional.

“O mundo acelerado tem roubado o nosso foco. Isso é o que dizemos e acreditamos. Mas, na verdade, somos nós que abrimos espaço para que o nosso foco se disperse, quando nos deixarmos envolver pela carreira do mundo moderno”, informa na página 51. “Esse correr desenfreado tem nos roubado o prazer de estarmos intensos  no que fazemos”.

E para reforçar a prática de ações que aumentem a sua autoestima e cuidar de sua qualidade de vida, ela apresenta algumas ações: investir em seu auto conhecimento e desenvolvimento, seja na vida pessoal ou profissional; seja generoso consigo e com os outros; avalia sua alimentação, saúde, relacionamento, viagem, responsabilidade financeira; experimente algo novo, saia da rotina. Veja o lado positivo das coisas.


E para pôr em prática tudo que escreveu apresentou os principais passos do sucesso: cuidar antes de você, mostrando a importância da autoestima; ser fiel a seus valores – como a autoconfiança; praticar a gentileza – pequenas ações e grandes resultados; estar inteiro e interessado no outro – tratar os outros com respeito, cuidado e carinho, exercitando a empatia; ampliar e consolidar a sua rede mental usando a comunicação – a comunicação é a peça-chave na sustentabilidade humana. Quando as pessoas se derem, realmente, conta disso, perceberão que por meio do diálogo, da escuta, da crítica construtiva, do elogio e do reconhecimento atingiremos maior equilíbrio e paz nos relacionamentos, e cresceremos muito como seres humanos” (pag.117); seja gente que inspira gente; coopera sempre e cada vez mais.

Boas relações humanos geram felicidade e resultados. E concluiu pedindo ao leitor: “Vamos aquecer e colocar cor em nossas vidas, nos aproximar e nos entregar ao amor. Ele está muito perto de nós, ao nosso alcance o tempo inteiro. Quanto mais complexo ficar o mundo, mais encontraremos esse amor na simplicidade da vida” (pag.164).

0 Comentários:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home