13 junho 2016

Citações importantes sobre quadrinhos (01)



Will Eisner (criador de The Spirit):

"Esta antiga forma artística, ou método de expressão, desenvolveu-se até resultar nas tiras e revistas de quadrinhos, amplamente lidas, que conquistaram uma posição inegável na cultura popular deste século. É interessante notar que apenas recentemente a Arte Sequencial emergiu como disciplina discernível ao lado da criação cinematográfica, da qual é verdadeiramente uma precursora. Arte Sequencial tem sido geralmente ignorada como forma digna de discussão acadêmica. Embora cada um dos seus elementos mais importantes, tais como o design, o desenho, o cartum e a criação escrita, tenham merecido consideração acadêmica isoladamente, esta autêntica combinação tem recebido um espaço bem pequeno (se é que tem recebido algum) no currículo literário e artístico.

Alex Raymond (1909-1956, criador de Flash Gordon, Jim das Selvas e Nick Holmes):

"Estou sinceramente convencido de que a arte dos quadrinhos é uma forma de arte autônoma. Reflete sua época e a vida em geral com maior realismo e, graças a sua natureza essencialmente criativa, é artisticamente mais válida do que a mera ilustração. O ilustrador trabalha com máquina fotográfica e modelos; o artista dos quadrinhos começa com uma folha de papel em branco e inventa sozinho uma história inteira - é escritor, diretor de cinema, editor e desenhista ao mesmo tempo"

Picasso (artista plástico):

"A única coisa de que me arrependo na vida é não ter feito histórias em quadrinhos” (France-Soir, 14 de outubro de 1966)

Scott McCloud (autor de Zot e Desvendando os Quadrinhos):

"Compreender os quadrinhos é um negócio sério. Hoje eles são uma das poucas formas de comunicação de massa na qual vozes individuais ainda têm chance de ser ouvidas. Hoje, as possibilidades do quadrinhos são, como sempre foram, ilimitadas. Os quadrinhos oferecem recursos tremendos para todos os roteiristas e desenhistas: constância, controle, uma chance de ser ouvido em toda parte, sem medo de compromisso... Oferece uma gama de versatilidade com toda a fantasia potencial do cinema e da pintura, além da intimidade da palavra escrita. É necessário o desejo de ser ouvido, a vontade de aprender, e a habilidade de ver."

Dave Sim (criador de Cerebus):

"Quadrinhos são o único meio onde é possível produzir algo realmente idiossincrático e tê-lo largamente difundido a um custo muito baixo."

Richard Corben (criador de Den):

"A história em quadrinhos é, primordialmente, um meio visual. São os desenhos, o plano das páginas, a harmonia gráfica das imagens, cenas e personagens, o que atraem o leitor em primeiro lugar. Logo, o desenho deve estar também disposto de modo convencional para que forme uma narração. Certos desenhistas colocam mais ênfase na primeira tarefa, atração visual, enquanto outros trabalham mais minuciosamente os elementos descritivos e narrativos. Creio pertencer à segunda categoria, assim como a maioria dos desenhistas que admiro."

0 Comentários:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home