22 maio 2014

Cronologia das Histórias em Quadrinhos (79)



1986 (EUA)Durante e depois da Crise nas Infinitas Terras (a maxi-série que modificoucompletamente o universo DC), os editores, roteiristas e desenhistas da DC Comics receberam orientações para renovar ao máximo seus personagens, se possível começar da estaca zero. E assim foi feito. Frank Miller deu sangue novo e sombrio ao Batman. George Pérez esculpiu uma belíssima Mulher Maravilha. Mike Baron mudou radicalmente o estilo do Flash. A tarefa de maior responsabilidade, contar a nova origem do Super Homem, ficou a cargo de John Byrne. Ele nos trouxe um Homem de Aço menos poderoso e mais compatível com o mundo moderno. Criou explicações científicas plausíveis para vários detalhes esquecidos ou negligenciados por seus antecessores e até tornou mais coerente a ideia de um semideus caminhar entre a humanidade. As reformulações também afetaram o Capitão Marvel. Toda a chamada família Marvel (Mary Marvel, Marvel Jr etc) foi deixada de lado, como se nunca tivesse existido (assim como aconteceu como Superboy no caso do Super Homem).


1986 (EUA)A National Cartoonist Society elege Calvin e Haroldo, de Bill Watterson, a melhor tira de humor, por sua originalidade e simpatia.

1986 (BRASIL)No dia 10 de setembro, depois de perambular pelas páginas dos mais importantes jornais franceses, Alain Voss volta ao Brasil e publica no Caderno 2 do Estado de São Paulo, por dez edições, GOULA. UMA AVENTURA DE BRANCO E MORENO, a história tem a cidade de São Paulo como pano de fundo. Voss também desenhou a capa do disco da banda Os Mutantes.

1986 (EUA)Ausente das revistas em quadrinhos desde a versão, de vida curta, feita por Mike Kaluta, nos anos 70, O Sombra retorna em uma mini-série de quatro capítulos (Crime e Castigo), escrita e desenhada por Howard Chaykin que desvendou parte dos mistérios que cercavam o personagem como a origem de seus poderes mentais e sua verdadeira identidade. Ambientada nos dias atuais, a série foi criticada por trazer um Sombra modernizado. Veste ternos Giorgio Armani e suas armas são metralhadoras Uzi, em vez das tradicionais Colt 45. Além disso, a série erra violentamente erótica.

1986 (BRASIL)Em agosto, a caricaturista Márcia Braga expôs seus trabalhos no Hotel Meridien, no Rio Vermelho, Salvador, na primeira mostra individual. Nesse mesmo ano ganha o prêmio imprensa de caricatura no V salão de Humor do Piauí. Em novembro estreou no Nacional, do Tarso de Castro, depois no Caderno 2 do Estadão e revista Domingo, do JB.

1986 (EUA)No dia três de março começa a ser publicada em jornais americanos a série U.S.ACRES, criada por Jim Dais. A série é direcionada exclusivamente para as crianças. São histórias meio ingênuas envolvendo os bichos de uma fazenda, tendo como personagem central um porquinho, Orson, e como coadjuvantes um galo, alguns pintos recém-saídos da casca que pensam que Orson é a mãe deles, e mais um rebanho de bezerros, ovelhas e outros animais do campo.



1986 (BRASIL)Maurício de Sousa lança AS NOVAS AVENTURAS DA TURMA DA MÔNICA, desenho animado de 59 minutos de duração.

1986 (BRASIL)A TV Globo lança a sérieARMAÇÃO ILIMITADA. A tendência da série foi se apropriar da linguagem dos quadrinhos. Juba e Lula (Kadu Moliterno e André Di Biasi) tornaram-se os heróis televisivos genuinamente nacionais pós-Vigilante Rodoviário (e seu cão Lobo) e o Capitão Aza, na década de 60. De aventura e os esportes de ação, a série, com o tempo, foi ficando cada vez mais humorística. Quanto mais engraçada a série ficava, maior a audiência.


1986 (ITÁLIA)No 20º Festival Internacional de HQ e Ilustração de Lucca, Itália, Jayme Cortez recebe o prêmio Carand´Ache,por uma vida dedicada à ilustração. Will Eisner, o criador de O Espírito, pe ovacionado no Teatro Del Giglio ao receber o Yellow Kid (a Palma de Ouro dos fumetti), como uma vida dedicada aos quadrinhos. E o espanhol Jordi Bernet recebeu o Alfred de melhor desenhista estrangeiro em Angoulême.

1986 (BRASIL)A Editora Marco Zero lança o álbum de quadrinhos NOS TEMPOS DE MADAME SATÃ, com roteiro de Luiz Antonio Aguiar e desenhos de Julio Shimamoto. Fala do autêntico Madame Satã, o mais famoso malandro e marginal do Rio de Janeiro, homossexual barra pesada, sempre com uma navalhinha no bolso e uma boa cantada na ponta da língua.

1986 (ITÁLIA)O mestre italiano Milo Manara escreve e desenha a série SONHAR TALVEZ. Depois de viajar pela Amazônia e pelo Continente Negro nos álbuns anteriores, o personagem Giuseppe Bergman (alterego de Manara) está de malas prontas para um novo roteiro espaço-temporal pelo Paquistão, pela Índia e adjacências, com todo o misticismo,magia, história, aventura e fantasia. 

Desta vez Bergman atua como coadjuvante da bela Francesca Foscari, diretora de produção que sai à procura de uma equipe de filmagem que se perdeu na Índiae da qual não tem pista alguma, a não ser algumas fitas do que havia sido gravado. 
 ----------------------------------------------------------
Quem desejar adquirir o livro Bahia um Estado D´Alma, sobre a cultura do nosso estado, a obra encontra-se à venda nas livrarias LDM (Brotas), Galeria do Livro (Espaço Cultural Itau Cinema Glauber Rocha na Praça Castro Alves), na Pérola Negra (Barris em frente a Biblioteca Pública), na Midialouca (Rua das Laranjeiras, 28, Pelourinho. Tel: 3321-1596) e Canabrava (Rua João de Deus, 22, Pelourinho). E quem desejar ler o livro Feras do Humor Baiano, a obra encontra-se à venda no RV Cultura e Arte (Rua Barro Vermelho 32, Rio Vermelho. Tel: 3347-4929.

0 Comentários:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home