06 maio 2014

Cronologia das Histórias em Quadrinhos (67)



1978 (FRANÇA) - KEBRA. Criação de Jano e Traber. Kebra é um guitarrista de um grupo de rockabilly. Jano (pseudônimo de Jean Le Guay) é um representante da chamadabande dessinée rock.

1978 (EUA) - GARFIELD.  Criação de Jim Davis. Gato gordo, preguiçoso, vagabundo (que tira sarro do dono Jone do seu cão Odie), inveterado comedor de lasanhas. A vingança dos gatos contra os cães. Atualmente a tira mais vendida do mundo (o personagem ganhou vários especiais em desenho animado desde 1982, uma série animada em 1988, dois filmes em live-action em 2004 e 2006, e um filme em computação gráfica em 2007). A infância de Davis foi passada com quase 30 gatos numa fazenda em Indiana e o nome escolhido foi uma homenagem a seu avô.

1978 (BRASIL)É realizado o V SALÃO DE HUMOR DE PIRACICABA, agora denominadoInternacionalonde discutiram que nos últimos anos os artistas gráficos foram desestimulados pela ação devastadora da Censura, o que resultou, consequentemente, na baixa qualidade de muitos trabalhos. Millôr Fernandes é o homenageado especial do Salão pelos seus 40 anos de jornalismo e cartunismo.

1978 (BRASIL)Ziraldo cria MINEIRINHO, O COMEQUIETO. Segundo Ziraldo, a figura do Mineirinho é um clássico na mitologia dos heróis de anedota e aparece geralmente como o baixinho enganador. Ele é como o patinho feio, Cantinflas, o próprio Carlitos que não pensa em nda além de sexo. Ele divide com o português, o fanho, o papagaio, o Juquinha a liderança dos mais famosos personagens das piadas.Mineirinho trata daquelas conversas tipicamente masculinas e é uma ironia sobre o machismo brasileiro, acrescenta Ziraldo.

1978 (EUA)O Museu de Arte Americana Whitney (Whitney Museum of American Art) em Nova Iorque abre uma mostra retrospectiva de arte de Saul Steinberg.

1978 (FRANÇA)O número quatro da revista francesa (A Suivre), de maio, trazia o début de HAGGART, um errante em busca da própria identidade. Armas em punho, roupas pesadas e barba negra, o herói é ma criação do veterano espanhol Victor de la Fuentecontemplado com o prêmio Yellow Kid no Festival de Lucca de 1980. Depois de vários desentendimentos com o editor da revista Trinca, onde costumava lançar suas sagas de espadas e bruxaria, o artista trocou Barcelona por Paris.

1978 (BRASIL)Na Faculdade de Arquitetura e Urbanino (FAU), da USP, surge a revista GARATUJA, com uma qualidade gráfica e de quadrinhos muito superior à habitual nas undergrounds brasileira. Garatuja foi uma legítima sucessora da Balão (revista também produzida na FAU). A revista durou cinco edições (a partir do número zero) nas quais foram publicados Luis D.F., Adriano, Alain Voss e A.C.Peres. Seu último número saiu em 1983.

1978 (BRASIL)Ano de efervescência cultural em Natal. O jornal A República revela o desenhista Beto (Roberto Patriota) com personagem como O Capa Negra e Sabino Sabichão. Na Tribuna do Norte surge o personagem Tapioca, de Claudio Oliveira. Surge a revista Cabra, com quadrinhos, poemas e contos.


1978 (FRANÇA)O italiano Milo Manara cria os personagens HP E GIUSEPPE para a revista francesa A Suivre. A sigla “HP” é a abreviação do nome de um grande amigo deles, o artista e caricaturista italiano Hugo Pratt. Bergman havia sido criado por Manara cinco anos antes, para a revista francesa À Suivre. Os quadrinhos de Manara geralmente giram em torno de mulheres elegantes, bonitas expostas a cenários e enredos eróticos improváveis e fantásticos.

1978 (BRASIL)Na área didática é lançada a CARTILHA DA MÔNICA, classificada em primeiro lugar entre os novos lançamentos destinados à alfabetização pelo Ministério da Educação e Cultura.

1978 (ITÁLIA)EMMANUELLE é a segunda adaptação de obra literária para quadrinhos feita por Guido Crepax. Mestre do erotismo e um dos maiores nomes dos quadrinhos, cuja técnica vem revolucionando desde 1965, quando surgiu através da revista Linus, sempre com seus cortes precisos, a colagem cinematográfica, a diagramação surpreendente, o flagrante revelado. No desenho de Crepax, Emmanuelle transforma-se num belo e luxuriante poema sobre a aventura do sexo.

1978 (BRASIL)Um espetáculo simples e claro, audacioso e mordaz. Assim é a REVISTA DO HENFIL. Uma peça baseada no teatro de revista, mas sem o luxo que caracterizou esse tipo de teatro. Um espetáculo direto e realista, mostrando a realidade brasileira do ponto de vista crítico e irônico. Como aliás são os personagens criados por Henfil. No palco o BodeFrancisco Orelana (Paulo César Pereio), a Graúna (Sonia Mamede), Ubaldo o Paranóico (Sérgio Ropperto) e Zeferino (Rafael de Carvalho), além de Ruth Escobar e outros. Direção de Ademar Guerra. Roteiro de Henfil e Oswaldo Mendes. As personagens famosas dos quadrinhos de Henfil viram gente e contam o drama da catinga, como uma metáfora da vida do brasileiro.


-----------------------------------------------------------------
Quem desejar adquirir o livro Bahia um Estado D´Alma, sobre a cultura do nosso estado, a obra encontra-se à venda nas livrarias LDM (Brotas), Galeria do Livro (Espaço Cultural Itau Cinema Glauber Rocha na Praça Castro Alves), na Pérola Negra (Barris em frente a Biblioteca Pública), na Midialouca (Rua das Laranjeiras, 28, Pelourinho. Tel: 3321-1596) e Canabrava (Rua João de Deus, 22, Pelourinho). E quem desejar ler o livro Feras do Humor Baiano, a obra encontra-se à venda no RV Cultura e Arte (Rua Barro Vermelho 32, Rio Vermelho. Tel: 3347-4929.

0 Comentários:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home