26 fevereiro 2014

Cronologia das Histórias em Quadrinhos (36)



1945 (EUA)DRAGO, obra autoral de Burne Hogarth, de pouco sucesso, fazendo seu criadorretornar às HQ de Tarzan, mas agora também na condição de roteirista. Insatisfeito com as condições que o United Feature Syndicate lhe impunha, Burne Hogarth entrega ao Syndicate Robert Hall uma criação original, Drago, que fez a sua primeira aparição em 04 de novembro. O enredo de Drago se desenvolvia na Argentina. O herói da historia, Drago e seu companheiro Tabasco tem de enfrentar os planos do sinistro Barão Zodíaco, um nazista cujo único sonho é a vingança.. As aventuras são um tanto convencionais, mas o estilo compensa a banalidade do tema. Infelizmente, essa história estava fadada a ter apenas uma existência muito breve. Desapareceu no dia 06 de dezembro de 1946.



1945 (ARGENTINA) – Alberto Breccia publica na primeira revista argentina de historietas, Patoruzito a série Jean de la Martinica.

1945 (BRASIL)  - O humorista Millor Fernandes escreve e desenha na revista O Cruzeiro, onde criou a seção Pif Paf que durou até 1963. Millor escondido o disfarce de Vão Gôgo une-se ao desenhista Péricles e juntos lançaram o Pif Paf, seção de duas páginas na antiga revista O Cruzeiro. Isso a partir do dia 20 de janeiro. Com a morte de Péricles, Millor passa a ilustrar seus textos, tornando-se a estrela única do Pif Paf.

1945 (BRASIL) – É extinta a censura, com o fim do Estado Novo.

1945 (BRASIL) – O baiano Adolfo Aizen funda a Editora Brasil America Ltda (Ebal) que dispunha de um capital muito pequeno. Mas tamanho foi o sucesso do Gibi que, no fi da década, muitos de seus leitores já eram protagonistas de revistinhas próprias, com edições quinzenais ou mensais.

1945 (EUA) – Superboy passa a ter revista própria. Foi na edição de jan-fev de More Fun Comics que um novo personagem começa sua persistente jornada: Superboy, contando as aventuras do Superman quando jovem. Esta série entrou nos detalhes da juventude do homem de aço, sua infancia na cidade de Pequenópolis (Smallville) e sua seleção com seus pais adotivos, Jonathan e Martha Kent. Em março, Super Homem se encontra com Batman, pela primeira vez, no seriado de rádio da Mutual Network.

1945 (EUA) - The Three Caballeros (Você já foi à Bahia?) é o segundo filme de animação da
Disney dentro do esforço de guerra em que seus estúdios estavam envolvidos desde dezembro de 1941 (mês em que os EUA entraram na Segunda Guera Mundial). Direção de Norman Ferguson. Você já foi à Bahia? Simplesmente repete a fórmula de Alô Amigos (Saludos Amigos, 1943), costurando vários curtas sob um tema geral. Para Disndey, tratava-se de um formato mais viável para apresentar sua produção sul americana, seu principal alvo no exterior em tempos de guerra na Europa.

1945 (EUA) – Rubimor (pseudônimo de Ruben Moreira) substituiu Burne Hogarth nas páginas dominicais de Tarzan de dezembro de 1945 a agosto de 1947. Consta que o sindicato contratou Rubimor por engano, pensando que estivesse contratando Reed Crandale. E na realidade o desenhista não se deu bem desenhando Tarzan.

1945 (EUA) – A equipe do Famous Studios cria Caspar, the Friendly Ghost (Gasparzinho, o Fantasminha Camarada) e se tornou uma das animações mais rentáveis do cinema de animação pós guerra, ainda que suas histórias repetissem sempre o mesmo enredo – a terna dificuldade do fantasma em encontrar um amiguinho.

1945 (EUA) – The Lone Ranger chega aos comic book. De 1945 a 47 apareceu em sete números de 4-Color.

1945 (EUA) – A editora Fawcett lança a revista Nyoka the Jungle Girl. Em vez das provocantes tangas usadas por outras heroinas, Nyoka usava uma espécie de bermuda. Ela viveu nos quadrinhos até 1957, já então pertencendo a outra editora – a Charlton.

1945 (EUA) – A Better Publications lança na revista Exciting Comics n.39, Kara, the Jungle Princess. Não conseguiu viver mais de um ano.

1945 (EUA) – Jerry (da dupla Tom & Jerry) foi o primeiro desenho que combinou com personagens vivos, de carne e osso. A experiência apareceu no filme Marujos do Amor (Anchors Aweigh), onde Jerry dança um número especial acompanhado pelo bailarino Gene Kelly.

1945 (FLAMENCA) – Surge os primeiros desenhos de Suske e Wiske (em francês, Bob et Bobette) no jornal De Standaard, em 30 de março. Criação de Willy Vandersteen.

1945 (EUA) – Artistas dissidentes do estudio da Disney se unem para fazer frente aos ditames da animação clássica, fundando a United Productions of America (UPA). O movimento deflagrado pela UPA foi tão forte, que numerosos filmes de animação tornaram seu restilo como ponto de partida para formação de suas próprias escolas.

O desastre da Guerra da Coreia vem mostrar que os heróis de papel não são o bastante para vencer o inimigo. Então, o melhor é escapar para o sobrenatural. E surgem as publicações de terror.

Na França e na Bélgica começaram a se formar um segundo mercado produtor de HQ depois da 2a Guerra Mundial com o aparecimento de Tintin (Hergé), Lucky Luke o cowboy cômico (Morris e Goscinny) e Asterix (Goscinny e Uderzo)

No final da Segunda Guerra, aparece também, na Itália, o importante Grupo de Veneza, do qual fizeram parte, entre outros: Hugo Pratt, Alberto Ongaro, Fernando Carcupino, Bellavitis, Ivo Pavone. Muitos dos artistas do Grupo, em 1949, migraram para a Argentinaentre eles, Pratt.

Foi nessa época, também, que floresceu, nos Países Baixos (Bélgica e Holanda) a chamada Escola de Bruxelas, cujo precursor foi Hergé, o criador de Tintin. A característica mais marcante dos artistas integrantes dessa escola é a arte, que utiliza muito a técnica da linha-clara (traço limpo, sem hachuras, quase sem sombras e com o mínimo uso possível do preto). Dentre os maiores expoentes dessa escola, além de Hergé, estão Edgar-Pierre Jacobs (Blake e Mortimer), Paul Cuvelier (Corentin) e Jacques Laudy (Hassan e Kadour).

1946 (BÉLGICA) - LUCKY LUKE. Criação de Morris. Ele viaja para os EUA para conhecer de perto a mitologia do oeste americano. conhece René Goscinny que se torna o escritor permanente da serie. Lucke Luke é um cowboy destemido que dispara suas armas com inacreditável rapidez, estando sempre ao lado do seu inseparável amigo Faisca, o leal cavalo.
-----------------------------------------------------------------
Quem desejar adquirir o livro Bahia um Estado D´Alma, sobre a cultura do nosso estado, a obra encontra-se à venda nas livrarias LDM (Brotas), Galeria do Livro (Espaço Cultural Itau Cinema Glauber Rocha na Praça Castro Alves), na Pérola Negra (Barris em frente a Biblioteca Pública), na Midialouca (Rua das Laranjeiras, 28, Pelourinho. Tel: 3321-1596) e Canabrava (Rua João de Deus, 22, Pelourinho). E quem desejar ler o livro Feras do Humor Baiano, a obra encontra-se à venda no RV Cultura e Arte (Rua Barro Vermelho 32, Rio Vermelho. Tel: 3347-4929.
                                                   

0 Comentários:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home