05 fevereiro 2014

Cronologia das Histórias em Quadrinhos (21)



1934 (EUA) - FERDINANDO (Lil Abner), um típico caipira americano,  faz a sua estreia nosjornais norte-americanos em agosto, levando a assinatura do até então desconhecido All Capp (Alfred Gerald Caplin), que logo aboliria o seu nome do meio e acrescentaria um segundopao sobrenome. Nascia assim uma das mais importantes história-em-quadrinhos de todos os tempos. Ferdinando Buscapé era um rapaz de seus eternos 19 anos que morava com a mãe e o pai, Chulipa e Lúcifer Buscapé, na miserável Brejo Seco, nas montanhas do Kentucky. Nesse lugarejo inexistente nos mapas se desenvolvia todo o universo de personagens que enriqueceriam ainda mais a série: Violeta Buscapé (após 18 anos de tentativas conseguiu agarrar Ferdinando no Dia de Maria Cebola e casar em 1952 por pressão da opinião pública americana), os famigerados Scraggs, a imunda Dulçurosa Suino e dezenas de outros.


A grande novidade da tira - não os personagens eram caipiras, como falavam exatamente como tal. O humor de Ferdinando tem suas raízes nas fábulas e nas lendas rurais norte americanas e é fruto da grande depressão dos anos 30. Personagens e mitos, tradições e hipocrisias, convenções e preconceitos serviram para Capp criassem um mundo de sátiras ao canibalismo industrial, ao macarthysmo, à política de ajuda aos países subdesenvolvidos, às alianças militares, à sociedade de consumo e, em suma, ao próprioamerican way of life. Al Capp foi apontado pelo romancista americano John Steinbeck como o maior escritor contemporâneo e por este indicado à consideração da comissão do Prêmio Nobel, de 1953.


1935 (EUA)O major Malcolm Wheeler-Nicholson cria a editora NATIONAL ALLIED PUBLISHING, que daria origem à DC Comics. Aliás, o primeiro título da National, NEW FUN COMICS, revoluciona por apresentar HQs inéditas (até então, as revistas em quadrinhos limitavam-se a recompilar tiras de jornal). Esses anos iniciais, no entanto, não foram fáceis para as revistas que iam surgindo. Todas traziam material extremamente pobre, sem qualquer comparação com grandes aventuras que se podia ler diariamente nos jornais. O primeiro herói da editora é o DR OCULTO, criação de Jerry Siegel e Joe Shuster. A explosão criativa dos comic books (revistas que os americanos chamam) aconteceu somente a partir de junho de 1938 com o lançamento do Superman, o primeiro e mais imitado herói dos comics. Ele foi uma espécie de modelo para muita coisa que surgiu depois e que acabou desenvolvendo a gigantesca indústria dos comics americanos que se espalhou pelo mundo todo.

1935 (ESPANHA)CUTO, de Jesus Blasco.

1935 (EUA) - Publicado pela primeira vez, como tabloide dominical, no dia 17 de fevereiro, e, em tiras diárias, a partir de 1936, o REI DA POLÍCIA MONTADA (King of the Royal Mounted). A série é creditada a Zane Grey, o famoso autor de western, embora Grey provavelmente não a tinha escrito. Foi desenhado pela primeira vez por Allen Dean. A ação, passando-se no Canadá, nas montanhas geladas, nas planícies, nos rios, nas florestas, cria um ambiente que foge um pouco ao tradicional. Ao mesmo tempo, os temas são facilmente reconhecíveis e não fogem do convencional do gênero. Conta as façanhas do Sargento King da Real Polícia Montada do Canadá. Ele é um devotado membro da famosa corporação canadense e, como tal, sempre agarra o seu homem, por mais perigoso que seja e aonde quer que vá.

Os temas para King são uma mistura do que normalmente está nos faroestes tradicionais com algumas particularidades típicas. É a eterna luta contra ladrões de gado e de pele, contrabandistas, espiões de toda espécie de mau elemento. A série foi cancelada dos jornais em 1955. No mesmo ano parece outra série: criada por Flanders, The Lone Ranger (O Zorro).

1935 (EUA) - Surge a DC. Com ele teve início o protótipo da moderna revista em quadrinhos. Até então, as poucas publicações de quadrinhos existentes nada mais eram que reimpressões de tiras diárias e páginas dominicais de jornal. Com New Fun Comics (fev. 1935) foi lançada a revista de HQ com material inédito (o que os americanos chamam de comic book). Esses anos iniciais, no entanto, não foram fáceis para as revistas que iam surgindo. Todas traziam material extremamente pobre, sem qualquer comparação com grandes aventuras que se podia ler diariamente nos jornais. A explosão criativa dos comic books aconteceria somente a partir de junho de 1938, com o lançamento hoje como a mais importante revista de quadrinhos publicada, pois nela surgia Superman, o primeiro e mais imitado dos heróis dos comics. Ele foi uma espécie de modelo para muita coisa que surgiu depois e que acabou desenvolvendo a gigantesca indústria dos comics americanos, que se espalhou pelo mundo todo.
------------------------------------------
Quem desejar adquirir o livro Bahia um Estado D´Alma, sobre a cultura do nosso estado, a obra encontra-se à venda nas livrarias LDM (Brotas), Galeria do Livro (Espaço Cultural Itau Cinema Glauber Rocha na Praça Castro Alves), na Pérola Negra (Barris em frente a Biblioteca Pública), na Midialouca (Rua das Laranjeiras, 28, Pelourinho. Tel: 3321-1596) e Canabrava (Rua João de Deus, 22, Pelourinho). E quem desejar ler o livro Feras do Humor Baiano, a obra encontra-se à venda no RV Cultura e Arte (Rua Barro Vermelho 32, Rio Vermelho. Tel: 3347-4929.

0 Comentários:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home