24 fevereiro 2014

Cronologia das Histórias em Quadrinhos (34)



1942 (EUA) - Maxwell C. Gaines cria a editora EDUCATIONAL COMICS (ou E. C. Comics), queposteriormente, sob o comando de seu filho William M. Gaines, muda seu nome para Entertaining Comics. Essa editora, em títulos como The Vault of Horror, The Crypt of Horror e Crime SuspenStories, publica séries de terror e policiais (ela seria o responsável pela popularização desses gêneros, criando o famoso "estilo EC") até a década de 50, quando se desencadeia acruzada antiquadrinhos. A EC revela artistas como Harvey Kurtzmann, Frank Frazetta, Jack Davis, Bill Elder, Wally Wood e Al Feldstein. Também essa editora seria responsável por publicar a revista Mad;


1942 (EUA) - Os Estados Unidos entram na guerra, depois de Pearl Harbour, contra o Japão e o nazifascismo europeu. A provocação veio da própria Ásia e o inimigo a combater está na porta de casa: o poderoso império japonês. Os quadrinhos obviamente, se adaptaram às exigências de orientalização da opinião pública. Mas para O Fantasma (criado por Lee Falk), ambientado na Ásia, o caso era ainda mais delicado, pois lhe tocava mais diretamente. Lee Falk transforma o Fantasma num herói da liberdade contra a invasão japonesa, na 16ª aventura, publicada de 02 de fevereiro de 1942 a 09 de janeiro de 1943.

1942 (EUA) – Inimigo de Batman caracterizado por ter o lado esquerdo de sua face desfigurado e por exibir uma personalidade que segue a lógica da dualidade da dicotomia, em constante referência ao número dois: Duas Caras. A estreia aconteceu na revista Detective Comics 66, em abril. Seu visual foi inspirado no pôster do filme Doutor Jeckyl e Mister Hyde (1941) da MGM.

1942 (EUA) - Fruto do esforço do presidente Roosevelt em ampliar fronteiras para os EUA, Saludos Amigos (Alô, Amigos) é um filme semididático e com uma produção muito cuidadosa. Animação de Bill Roberts, Jack Kinney, Hamilton Luske e Wilfred Jackson com os personagens Donald, Cartioca, Pateta. Participação de Aurora Miranda, Dora Luz e Carmem Molina. Quase um pre-clipe animado. Ele tem sua importância singular na história da animação, pois é aqui que se pode presenciar o nascimento do Carioca (Joe Carioca), inspirado nas famosas piadas de papagaio.

MasAlô Amigosfoi mais do que uma iniciativa de Walt Disney, foi antes um pedido direto do Dep. de Estado do presidente Roosevelt, que financiou o tour de toda equipe na América Latina. Dois motivos estavam bem pesados na balança: a Segunda Guerra Mundial, que obrigou o presidente americano a criar a política de Boa Vizinhança em relação à América Latina, para compor com ela e recrutar latinos contra os Estados fascistas europeus; e Hollywood, por sua vez, que precisava repor as rendas perdidas na Europa, por causa da guerra, aumentando suas vendas na América Latina. O sucesso de Disney foi completo, tanto que recebeu a Ordem do Cruzeiro do Sul do então ministro do Exterior do Governo Getúlio Vargas, Osvaldo Aranha.

1943 (EUA) - Roy Crane cria BUZ SAWYER em de novembro para tiras diárias, fazendo do seu herói um oficial piloto da Marinha em pleno combate contra os japoneses no Pacífico. Após a Segunda Grande Guerra, Crane fez seu herói aventurar por várias partes do mundo, sempre comprometido com façanhas das mais diversas naturezas. E como para não esquecer suas origens, quando outras guerras estouraram (Coréia, Vietnam), para seguia Sawyer, sempre levando consigo os ideais norte-americanos. Envolveu-se nas longas e cansativas batalhas da Guerra Fria, por agente da CIA num país latino americano imaginário até ser detetive particular. Típico representante da classe média americana, Buz Sayer é casado com Christy Jameson e pai de um filho (John Singer Sawyer Jr, mais conhecido como Pepper). Crane fez com que seus personagens não fossem insensíveis à passagem do tempo. Tanto Buz como Christy aparentam ser mais velhos hoje e Pepper foi visto crescer dentro da série, recebendo instruções universitárias e tudo mais. Os desenhos de Roy Crane têm um pequeno toque caricatural, embora os traços mais realistas predominam largamente. No Brasil, Buz Sawyer foi rebatizado de Jim Gordon e foi publicado pela revista Vida Juvenil, em alguns jornais e pela RGE. 

1943 (EUA) - Alfred Andriola abandona o detetive chinês Charles Chan, em 1942 e no ano seguintecria KERRY DRAKE, um simpático detetive louro, da Polícia. A historieta se sobressai pela veracidade de suas narrativas, pelo apego ao natural dos acontecimentos policiais. Nos dias e 2 de outubro é apresentado as personagens, o assunto e o desenhista e no dia 4, uma segunda-feira surge a tira Kerry Drake, de Alfred Andriola. Allen Saunders era o argumentista. Mas, por questões contratuais, seu nome sempre foi mantido em segredo. Kerry Drake teve um início de forma um tanto original. Ele praticamente substituiu Dan Dunn nos jornais americanos.


O Publishers Syndicate fazia concorrência com Dick Tracy através do seu Dan Dun. Quando Norman Marsh deixou essa história, Andriola foi convidado a continuá-la. Ele aceitou, mas com a promessa do sindicato de que, no prazo de um ano, ele pudesse criar sua própria historieta. Mais tarde surge Kerry Drake. Drake começou como um investigador junto ao gabinete do promotor público. Anos mais tarde se tornou um detetive comum da corporação policial de New York, até atingir o posto de tenente. Ele era um profissional íntegro, enfrentava o perigo, mas tinha igualmente uma vida familiar, cheia de alegrias e problemas. 

1943 (EUA) – No dia 18 de outubro, uma segunda feira, um capítulo domingueiro da historieta Terry e os Piratas, de Milton Caniff chegou a ser transcrita nos anais do Congresso Americano.

1943 (EUA) – A Columbia produz o seriado Fantasma, com direção de B. Reeves Eason, durava 15 episódios. No papel principal Tom Tyler que também foi no cinema Buffalo Bill e Capitão Marvel. No papel de Diana Palmer, Jeanne Bates.

1943 (EUA) – Às 22h do dia 16 de novembro, a voz cavernosa de Lamont Cranston ecoou pelo microfone da Rádio Nacional: “Quem sabe os males que se escondem nos corações humanos? O Sombra sabe. Rá! Rá! Rá!”. Falava por ele o ator Saint Clair Lopes,da Rádio Nacional. No original, era Orson Welles. New York chegava, enfim, à praça Mauá.

1943 (EUA) – A DC, para aproveitar o sucesso, resolveu colocar Batman e Robin nos jornais, em forma de tiras diárias e páginas dominicais. Jack Burley fez a parte de lápis em todas as páginas dominicais e em algumas tiras, com Charie Paris na arte final. Jack Schiff escreveu algumas histórias. Esse material de jornal foi cancelado em 1946 sem maiores esclarecimentos. Batman foi parar também no cinema. Em 1943, a Columbia lançou o seriado Batman, com Lewis Wilson e Douglas Croff.

1943 (INGLATERRA) – Stephen Dowling cria a tira diária para o Daily Mirror, Garth. Vindo da Grécia antiga, o herculeo Garth é uma espécie de viajante temporal sem parada fixa: às vezes surge na pré história, encarando selvagens peludos e enamorando-se da sensual Dawn. Volta e meia, o cenário é o espaço sideral do futuro distante.

1943 (EUA) – Roy Crane deixa a série Captain Easy e seu assistente, Leslie Turner continua com ela. Mostrando ser um desenhista de grande capacidade. Ele deixou Captain Easy em janeiro de 1970, quando se afastou cor completo das HQs.


--------------------------------------------------

Quem desejar adquirir o livro Bahia um Estado D´Alma, sobre a cultura do nosso estado, a obra encontra-se à venda nas livrarias LDM (Brotas), Galeria do Livro (Espaço Cultural Itau Cinema Glauber Rocha na Praça Castro Alves), na Pérola Negra (Barris em frente a Biblioteca Pública), na Midialouca (Rua das Laranjeiras, 28, Pelourinho. Tel: 3321-1596) e Canabrava (Rua João de Deus, 22, Pelourinho). E quem desejar ler o livro Feras do Humor Baiano, a obra encontra-se à venda no RV Cultura e Arte (Rua Barro Vermelho 32, Rio Vermelho. Tel: 3347-4929.

0 Comentários:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home