21 fevereiro 2014

Cronologia das Histórias em Quadrinhos (33)




1941 (EUA) - Em março, Hitler expandia seus domínios pela Europa e a Segunda Guerra Mundialestava longe de acabar. Os Estados Unidos enviavam cantores pop e dançarinas sensuais para animar seus rapazes nos frontes. Todos reuniam esforços para combater a ameaça nazista: nos quadrinhos, heróis famosos, formando os primeiros supergrupos, também se alistavam. Até o pacato e inofensivo Pato Donald entrou na dança. Nesse mesmo mês e ano chegava às bancas dos EUA o primeiro exemplar de Captain America, a revista do símbolo definitivo da luta pela liberdade. O mundo conheceu a história de Steve Rogers, jovem franzino que se submeteu a um experimento para se tornar o primeiro de uma série de supersoldados...e, no final das contas, acabou sendo o único.
 


1941 (EUA) - CAPITÃO AMÉRICA. Criação de Joe Simon e Jack Kirby. Símbolo do esforço norte americano durante a 2a Guerra Mundial, o Capitão América é um dos heróis que mais acompanhou as mudanças que o mundo passou desde 1941. Em décadas de publicações, ele enfrentou nazistas (foi o primeiro super-herói a declarar-se inimigo dos nazistas), supervilões, terroristas e o próprio governo, em histórias que chegam até a se contradizer.

1941 (EUA) - ARCHIE. Típico estereótipo dos jovens norte-americanos, criado por Bob Montana.Virou um dos maiores sucessos em revistinhas, passando em tiras diárias e dominicais nos jornais, série de TV, originando até um conhecido conjunto de rock. Tal como Superman, Batman, extrapolou os limites dos comics e passou a fazer parte da cultura popular dos States. Conquistou a burguesia num mundo cor de rosa. Dentro das histórias de Archie, surgem outros personagens célebres, que também ganhariam seus próprios títulos, como Sabrina, a Bruxa Adolescente e Josie e as Gatinhas


1942 (BRASIL) - Iolanda Fagundes cria em São Paulo o TEATRO GIBI. Objetivo: dar à criança o que, de direito, pertence à criança: um mundo próprio, onde a fantasia ocupa um lugar significativo. Utiliza diversas técnicas de manifestação de bonecos para reproduzir a mágica do universo infantil.

1942 (EUA) - MALE CALL, literalmente A CHAMADA DO MACHO. Criação de Milton Caniff. Historieta especial para publicação nos jornais do exército e para estimular o moral da tropa. Miss Lace era uma pin up extremamente sensual, aplacava a dor e a sede dos solitários soldados no front uma vez que os jornais diários censuravam tais ousadias. O Departamento de Estado encomenda, através do Camp News Service (Serviço Naticioso de Campanha), uma história especial para ser publicada nos jornais do exército e para estimular o moral da tropa. Foi então que Caniff surgiu com uma nova personagem que recebeu o nome de Miss Lace. Ela era uma pin up, extremamente sensual em roupas negras, e que evocava freudianamente a figura materna com seus seios opulentos e o decote generoso, para aplacar a dor e a sede dos solitários soldados no front.


Com o fim dos G.I.s deixou de ser publicado em março de 1946. Desta feita, sem a censura dos jornais, escrevendo e desenhando diretamente para os soldados, conseguiu uma das mais audazes criações no setor de liberação do sexo nos quadrinhos. Essa contribuição viria a concretizar-se muito recentemente, com o trabalho dos europeus colocando o sexo em primeiro plano nos quadrinhos. 

1942 (BRASIL) - Péricles publica em O Guri e no Diário da Noite as encrencas de OLIVEIRA, O TRAPALHÃO, seu primeiro personagem. Nesta tira aparecem as figuras pitorescas do Rio que marcariam seu trabalho.

1942 (EUA) - A nova revista da Editora DellNEW FUNNIES - publica somente os personagens de Walter Lantz: Pica Pau, Coelho Oswaldo, Ândi Panda, Homero Pombo e outros, fazendo um grande sucesso.

1942 (EUA) - A Editora Fawcett, querendo aproveitar o êxito do seriado Jungle Girl publica uma revista de igual nome, onde a heroína era NYOKA. Mas não obteve sucesso: a revista não passou do primeiro número.

1942 (ITÁLIA) - Flash Gordon foi proibido por Mussolini.

1942 (EUA) – A historieta The Phantom  é entregue ao então anônimo assistente de Ray Moore – Wilson McCay.

1942 (EUA) – A primeira tira diária de Flash Gordon é de 27 de maio, com desenhos de Austin Briggs, assistente de Alex Raymond.

1942 (EUA) – Em janeiro, Mulher Maravilha, criação de Charles Moulton, começa a aparecer no título Sensation (onde adotou sua identidade civil de Diana Prince) e estreou em sua revista própria, Wonder Woman no verão desse mesmo ano.

1942 (EUA) – Impressionado pela simplicidade do traço e a força das cores da série Rayon U, Hergé contratou o desenhista Edgar Pierre Jacobs para trabalhar nas aventuras de Tintin. A parceria durou até 1950. Pierre participou da produção de As Sete Bolas de Cristal e O Templo do Sol, além de três reedições. Jacobs inspirou a personalidade do rabugento capitão Haddock, e revelou dotes de perfeccionista. Foi solicitado para a co criação das HQs de Herge full time. Exigiu créditos. O pai de Tintin negou. A dupla desfez-se por ali.

1942 (EUA) – George Lowther escreveu o primeiro romance tendo o Homem de Aço como Nasce o Super Homem.
protagonista pela Random House – parte dele publicado em português, no álbum

1942 (EUA) – Surge o detetive Joe Cometa (Fearless Fosdick), criado à imagem e semelhança de Dick Tracy e cujas aventuras Ferdinando passaria a acompanhar desde então idolatrando o seu herói. Criação de Al Capp.
-----------------------------------------------------------------
Quem desejar adquirir o livro Bahia um Estado D´Alma, sobre a cultura do nosso estado, a obra encontra-se à venda nas livrarias LDM (Brotas), Galeria do Livro (Espaço Cultural Itau Cinema Glauber Rocha na Praça Castro Alves), na Pérola Negra (Barris em frente a Biblioteca Pública), na Midialouca (Rua das Laranjeiras, 28, Pelourinho. Tel: 3321-1596) e Canabrava (Rua João de Deus, 22, Pelourinho). E quem desejar ler o livro Feras do Humor Baiano, a obra encontra-se à venda no RV Cultura e Arte (Rua Barro Vermelho 32, Rio Vermelho. Tel: 3347-4929.

0 Comentários:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home