14 janeiro 2014

Cronologia das Histórias em Quadrinhos (7)



1907 (EUA) - MUTT & JEFF. Criação de Bud Fisher. Até então, as historietas vinham emsuplementos dominicais coloridos. Fisher usou a ideia de uma tira diária, em gag completa, com um tipo alto (Mutt), à sua semelhança, apostando em cavalos, para ficar rico. Logo, resgatou de um manicômio um baixinho que se dizia Jeffries (o campeão de boxe). Assim, Fisher cria a primeira tira realmente diária de história em quadrinhos.


1908 (FRANÇA) - LES PIEDS-NICKELÉS. Criação do francês Louis Forton para a revista Épatant. A gang dos pés niquelados (ou Os Vagabundos) formava um trio de impostores, num humor selvagem, destruindo as instituições. Eram três impostores que levavam o humor até consequências inimagináveis. Retratavam os verdadeiros ladrões de vida real. Corruptos, chegaram a deputados, ministros de Estado, até darem um pontapé e expulsarem da presidência da república o verdadeiro presidente Armand Falliéres. Foram para a América e ridicularizaram Hollywood, o preconceito racial e o presidente Harding. A anarquia continuou mesmo depois da morte do autor, Louis Forton. Virou animação nas mãos do famoso Émile Cohl. Embora tendo aparecido num jornal infantil, realmente é uma história para adultos, por suas sátiras políticas e moral abalada.

1908 (BRASIL)Alfredo Storni cria o casal MACACO e FAUSTINA nas páginas da revista O Tico Tico.

1908 (BRASIL) – No dia 06 de junho é lançada a revista de humor A Careta. Tornou-se tão popular que era encontrada nos salões de barbeiros de todo o país. Durou até 1960. Ainda em 1908 é lançada a revista de humor, Fon Fon que durou até 1958.

1908 (FRANÇA) - SAM ET SAP. Primeira HQ francesa com balões

1908 (ITÁLIA) - É lançado na Itália o CORRIERE DEI PICCOLI  e então a Itália começa a criar personagens para as HQ.

1908 (EUA) – É fundada Hollywood, a capital do cinema.

1908 (ITÁLIA) - BILBOLBOUL. Criação de Astílio Mussino. Bilbolbul é um negrinho que sofre desilusões na África, povoada de fantasias em suas produções. A historieta tratava a África com os clichês do gênero, mas impregnava de surrealismo as situações absurdas e rompia com todas as regras de lógica. A metáfora fazia torná-lo azul ou branco, ter asas nos pés, perder a cabeça e mil loucuras avançadas para a época. Foi publicada no Corrieri dei Piccoli e n´O Tico Tico brasileiro.

1909 (EUA) - O cinema e as HQs unem-se, quando serealizou o primeiro desenho animado de valor: GERTIE, O DINOSSAURO, criação de Winsor McCay, o criador de Little Nemo. Primeiro desenho animado em capítulos: Gertie the Dinosaur, de Winsor McCay, o criador de Little Nemo. O efeito, na época do filme mudo, consistia no fato de, Gertie, o dinossauro da tela, obedecer às ordens que McCay lhe dava da plateia. Winsor McCay entronisou, logo à primeira, o antropomorfismo, tornando-o popular, como uma forma de realidade.


1909 (BRASIL) - Nair de Teffé torna-se a primeira caricaturista do mundo, e do Brasil ao desenhar para a revista Fon Fon, em que ela começou a fazer as primeiras caricaturas de pessoas da sociedade. Um fato curioso é que ela veio a se casar com o homem mais caricaturado à época, o segundo presidente da história da República brasileira, o Marechal Hermes da Fonseca. Seu casamento foi alvo de diversas caricaturas. Nair de Teffé da Fonseca assinava suas caricaturas com o pseudônimo de Rian (Nair ao contrário).

1909 (ITALIA) – Antonio Rubino, famoso ilustrador italiano que tem servido de inspiração a Fellini, começa a publicar seus quadrinhos em Corriere dei Piccoli. É o autor de pequenas fábulas poeticas, entre as quais Quadratino, Pierino, Cirillo, Lola e Lalla, etc.

1909 (ARGENTINA) – É lançado a revista Tit Bits.

1909 (EUA) – De The Newlyweds, de McManus, é extraído um musical.

1909 (FRANÇA) – É lançado o semanário infantil L'interpide.

1909 (FRANÇA) – L'espiegle Lili, por Jo Valle e A, Vallet.

1910 (ITÁLIA) - QUADRATINO. Criação de Antonio Rubino. Menino com a cabeça quadrada, exatamente num formato geométrico. Mantendo-se em enrascadas típicas de criança, tinha a cabeça deformada. Esta era consertada pelos seus parentes, todos cientistas. Era uma forma de caracterizar o choque entre a ciência dos adultos e a fantasia das crianças. Ou seja, uma crítica aos métodos racionais da educação, distante das possibilidades criativas da infância.


Se nos EUA o apoio ideal da HQ foi no jornal diário para adultos, na França quem desempenhou o mesmo papel foi a revista infantil. E no Brasil, as revistas de humor.


-------------------------------------------------------

Quem desejar adquirir o livro Bahia um Estado D´Alma, sobre a cultura do nosso estado, a obra encontra-se à venda nas livrarias LDM (Brotas), Galeria do Livro (Espaço Cultural Itau Cinema Glauber Rocha na Praça Castro Alves), na Pérola Negra (Barris em frente a Biblioteca Pública), na Midialouca (Rua das Laranjeiras, 28, Pelourinho. Tel: 3321-1596) e Canabrava (Rua João de Deus, 22, Pelourinho). E quem desejar ler o livro Feras do Humor Baiano, a obra encontra-se à venda no RV Cultura e Arte (Rua Barro Vermelho 32, Rio Vermelho. Tel: 3347-4929

0 Comentários:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home