21 novembro 2013

Curupira e Saci Pererê são mitos populares



Curupira

Ele é um dos personagens mais populares do nosso folclore. Moleque dos pés virados (voltados para trás), sem os orifícios necessários às secreções, cabeleira vermelha e dotado de uma força prodigiosa num corpo de criança. Sua função é proteger a mata contra todo tipo de agressão.

Curupira é uma mistura das palavras Curumi (menino) e Pira (corpo), ou seja corpo de menino.

Poucos, até hoje, conseguiram ver o Curupira, mas os previram, juram que ele parece um índio. Tem corpo pequeno e peludo, cabeleira vermelha feito fogo, olhos brilhantes e anda sempre rindo com um pedaço de pau grosso na mão.
 
Quando o tempo está para chuva, o Curupira costuma bater com um bordão nos troncos das árvores para alertá-los sobre a chegada das tempestades. Muitos dizem que é para confundir os instrusos das matas, tirando-lhes o rumo de casa.

Atualmente a natureza anda muito maltratada. Tem muita gente derrubando árvores para depois vender madeira. Outros poluem o ar, as águas e as matas. Tem gente ainda que resolve por fogo numa floresta. A mata inteira, depois de virar pó e carvão, vai ser substituído por uma vegetação única. Tem gente para tudo que é maldade. A destruição da natureza tem um protetor – o Curupira.

Mesmo hábil nas artes de enganar, o Curupira também pode ser feito de
bobo. Se alguém estiver sendo perseguido por ele, basta largar pelo caminho alguns cipós trançados. Ele não resiste ao desejo de parar para desfazê-los.



Saci Pererê

Ele é filho do mistério, do vento que assobia, filho das matas que formam figuras no escuro da floresta, filho do medo de assombração. Seu nome? Ele tem vários, dependendo
da região onde aparece. Saci Pererê, Saci Cererê, Saci Saçura, Saci Siriri, Saci Tapererê. Às vezes é chamado Matita perê, Matita pereira. Todos esses nomes tem uma explicação. Em certos lugares, o danado quando perseguido, dá risada, vira passarinho e desaparece deixando todo mundo de queixo caído.

Saci é um ser misterioso habitante da mata. Sua aparência é a de um negrinho pequeno e risonho, de uma perna só, com um capaz vermelho enterrado na cabeça. O malandrinho aprecia fumar cachimbo.

Quando está aborrecido, tem mania de esconder as coisas da casa da gente e depois fica escondido
dando risadas. Quando está de bom humor pode ajudar as pessoas a encontrar objetos perdidos. E também pode fazer um caçador entrar no mato e nunca mais voltar.

Saci Pererê disputa, junto com o Curupira, o título de personagem mais famoso do nosso folclore. Se alguém desejar capturá-lo, deve esperar sua passagem quando andar no interior de um redemoinho, e jogar bem no meio, uma peneira invertida, trançada em forma de cruz, ou um terço ou mesmo um rosário de capim.


------------------------------------------------------------------



Quem desejar adquirir o livro Bahia um Estado D´Alma, sobre a cultura do nosso estado, a obra encontra-se à venda nas livrarias LDM (Brotas), Galeria do Livro (Espaço Cultural Itau Cinema Glauber Rocha na Praça Castro Alves), na Pérola Negra (Barris em frente a Biblioteca Pública), na Midialouca (Rua das Laranjeiras, 28, Pelourinho. Tel: 3321-1596) e Canabrava (Rua João de Deus, 22, Pelourinho). E quem desejar ler o livro Feras do Humor Baiano, a obra encontra-se à venda no RV Cultura e Arte (Rua Barro Vermelho 32, Rio Vermelho. Tel: 3347-4929

0 Comentários:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home