19 novembro 2012

O negro nas histórias em quadrinhos (09)

Os quadrinhos, tal qual a literatura, cinema, música e outras expressões artísticas, são reflexos dos anseios, conceitos e até mesmo dos preconceitos da sociedade que os produziram. Eis alguns dos personagens criados nos Estados Unidos:


Pantera Negra – Primeiro Negro dentro do conceito clássico de super herói. Foi criado por Stan Lee e Jack Kirby em 1966. O nome foi inspirado pelo Partido dos Panteras Negras, grupo radical surgido na mesma época e que defendia os direitos dos negros. O herói apareceu nas páginas de Fantastic Four 52 e sua participação criou grande repercussão. Na trama, T´challa é o herdeiro de Wakanda, um minusculo país africano, alvo de constantes ameaças por ser a maior reserva do mundo de vibranium, um metal capaz de absorver energia. A recusa de seu pai, o rei Tchaka, em fornecer o metal para um criminoso americano foi a razão de sua morte. O príncipe T´challa jurou se vingar. Vestindo o traje cerimonial que simboliza o animal sagrado de seu povo (a pantera negra), T´challa utilizou os recursos obtidos na comercialização do vibranium para transformar a pequena Wakanda na raça mais tecnologicamente evoluída do mundo. Logo Pantera Negra tornou-se membro dos Vingadores (revista Avengers, de 1968). Casou-se com a mutante Tempestade, dos X-Men.

Lanterna Verde – Criação de Dennis O´Neill e Neal Adams, o jovem arquiteto desempregado John Stewart foi selecionado pelos Guardiões do Universo para ser o Lanterna Verde reserva de Hall Jordan, uma vez que Guy Gardner ficou ferido após salvar um grupo de crianças durante um terremoto. Apesar de inúmeras participações desde os anos 70, foi somente em 1984 que Stewart assumiu definitivamente o posto de Lanterna Verde da Terra.


Luke Cage, o herói de aluguel – Lucas cumpria pena no presidio, condenado por um crime que não cometeu. Ao aceitar servir de cobaia em uma experiência que iria fortalecer seu sistema imunológico, viu seu destino mudar quando um guarda racista sabotou o teste. Lucas sobreviveu e adquiriu invulnerabilidade e força sobre humana. Superpoderoso, Cage decidiu algo até então inédito para um herói: vender seus dons a que, pagasse melhor, transformando-se em um herói de aluguel. Assim nasceu Luke Cage – Hero for Hire, revista de 1972, escrita por Archie Goodwin e desenhada por George Tuska. Sucesso nos anos 70, o personagem retornou nos anos 90 e assumiu papel de destaque no Universo Marvel. Ele divide seu tempo entre a liderança dos Novos Vingadores e seu casamento com a detetive Jessica Jones.

Spawn – O herói negro Spawn se tornou sucesso na inaugurada industria dos quadrinhos Image Comics na época. Criada por Todd MacFarlane em 1992, All Simmons era um agente da CIA designado para o trabalho sujo do governo americano, como assassinatos e ações ilegais. Morto por seu próprio chefe, a alma de Simmons caiu nas profundezas do inferno. Porém, o demônio Malebólgue ofereceu que Simmons trabalhasse para ele como um Spawn, um soldado do inferno. Em troca, ele poderia voltar ao mundo dos vivos e rever sua família. “Spawn era um herói negro, mas seu rosto era completamente coberto pela máscara para garantir que sua etnicidade nunca virasse problema. Quando o víamos sem máscara, ele tinha queimaduras tão horríveis que não poderia ser visto mais do que um monstro, permitindo a McFarlene mostrar suas intenções e ao mesmo tempo obscurecê-las”, escreveu Grant Morrison em seu livro Superdeuses, página 287, publicado no Brasil pela editora Seoman.

Blade – O Caçador de Vampiros surgiu em 1973. Ele desenvolveu seus poderes aos nove anos, quando salvou a vida de um velho trompetista de jazz, de um ataque de vampiros. O velho era um caçador de vampiros e treinou Blade para enfrentar esses mortos vivos, utilizando armamento especial e suas vastas habilidades sobre humanas (sua mãe foi mordida por um vampiro que alterou o sangue do recém-nascido, transformando-o em uma criatura característica de um vampiro não totalmente transformado). Personagem de pouco destaque na Marvel até ser adaptado para o cinema em 1999 na interpretação do astro Wesley Snipes.
--------------------------------------------------------- 
Quem desejar adquirir o livro Bahia um Estado D´Alma, sobre a cultura do nosso estado, a obra encontra-se à venda nas livrarias LDM (Brotas), Galeria do Livro (Boulevard 161 no Itaigara e no Espaço Cultural Itau Cinema Glauber Rocha na Praça Castro Alves), na Pérola Negra (Barris em frente a Biblioteca Pública) e na Midialouca (Rua das Laranjeiras,28, Pelourinho. Tel: 3321-1596). E quem desejar ler o livro Feras do Humor Baiano, a obra encontra-se à venda no RV Cultura e Arte (Rua Barro Vermelho 32, Rio Vermelho. Tel: 3347-4929)

0 Comentários:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home