25 agosto 2014

Vinte ícones do século XX (1)



Vamos conhecer alguns ícones do século XX, pessoas que influenciaram a moda, o cinema, futebol, literatura, poesia, enfim as artes.

ANDY WARHOL (1928-1987) - Radicalizou a ideia de artista multimídia em seu tempo e passou a militar em outras áreas, além das artes plásticas, que incluem a música e o cinema. Elevou a banalidade e da vulgaridade cotidiana a estatuto de arte (ou vice-versa). Cunha a famosa e profética frase, hoje amplamente divulgada: No futuro qualquer um será famoso por quinze minutos. Tornou-se o principal representante da pop art, que ajudou a impor e a fazer respeitar nos anos 60. As suas obras representam, por transfiguração, a sociedade kitsch, imagens e objetos produzidos em massa, figuras conhecidas e temas da publicidade, numa alusão à cultura comercial massificada dos Estados Unidos e do Ocidente em geral.

BRIGITTE BARDOT (1934 - ) – Era linda. Esguia, seios bonitos e uma boca sensual. Lançou o biquíni e deixou os homens loucos. Inacessível e auto suficiente, não precisava dos homens, queria apenas enlouquecê-los. Ela era livre, “era de todo mundo e de ninguém”. Foi Barbarella nos quadrinhos e no cinema. Roger Vadim foi responsável por lançá-la em "E Deus Criou a Mulher" (1956). Sua sensualidade vinha do corpo perfeito, da boca carnuda, do olhar expressivo e de um comportamento livre, incomum para as mulheres da época. BB (como também era conhecida) chegou a ser considerada a versão francesa de Marilyn Monroe.

CALVIN KLEIN (1942-  ) – Estilista americano de origem judaica húngara. Calvin Klein é também o nome da marca de roupa comercializada pela sua empresa, inaugurada em 1978.  é uma das grifes mais famosas do mundo. Ele foi se aperfeiçoando na arte de confeccionar roupas masculinas, especialmente paletós, casacos e blazers. Logo, fazia também roupas para as mulheres. Suas linhas clássicas e suaves começaram então a aparecer em coleções sportswear. Com a sobriedade como sua marca registrada, foi caminhando para uma criação cada vez mais sofisticada, sempre respeitando os conceitos de harmonia de proporções. Com os jeans, Calvin Klein tornou-se um verdadeiro mito - ter um ‘Calvin’ passou a ser um sonho mundial de consumo.
Hoje, sua marca

CARLOS DRUMMOND DE ANDRADE (1902- 1987) - Um dos nossos maiores poetas. Escrevia
dividido entre a salvação do povo e o desencanto com o povo. Suas poesias cheias de esperança eram repassadas de profundas tristezas. Poeta, contista e cronista brasileiro, considerado por muitos o mais influente poeta brasileiro do século XX. Torturado pelo passado, assombrado com o futuro, ele se detém num presente dilacerado por este e por aquele, testemunha lúcida de si mesmo e do transcurso dos homens, de um ponto de vista melancólico e cético. Mas, enquanto ironiza os costumes e a sociedade, asperamente satírico em seu amargor e desencanto, entrega-se com empenho e requinte construtivo à comunicação estética desse modo de ser e estar. Várias obras do poeta foram traduzidas para o espanhol, inglês, francês, italiano, alemão, sueco, tcheco e outras línguas. Drummond foi seguramente, por muitas décadas, o poeta mais influente da literatura brasileira em seu tempo.

COCO CHANEL (1883-1971) – Ela se libertou do espartilho e propagou em alto e bom som que elegância é se vestir de forma confortável. Chanel n.5 é o perfume ícone de sua maison e até hoje sinônimo de glamour e sensualidade. A ela se creditam a introdução do vestidinho preto (ou pretinho básico) e a promoção do princípio da simplicidade como elegância. A estilista francesa Gabrielle Chanel teve entre seus diversos amantes cabeças coroadas, milionários e mandatários da política, que influenciaram decisivamente sua vida. Foi a primeira mulher a brilhar no ofício de vestir mulheres - exatamente por saber, nesse departamento, o que as mulheres realmente queriam.



------------------------------------------------


HUMOR GRÁFICO NA BAHIA
Uma exposição com as obras dos precursores do grafismo baiano (cartum, caricatura, charge e quadrinhos) até os dias atuais é de grande necessidade para o grande público (jovem e adulto).
É necessário apresentar ao público a história desses artistas que continuam invisíveis e são importantes no registro dos acontecimentos históricos e sociais.
Por esse motivo, vamos apresentar em 2015 uma grande exposição de humor gráfico na Bahia e queremos a participação de todos os artistas.
Paraguassu, K-Lunga, Tischenko, Sinézio Alves, Fernando Diniz, Theo, Lage, Setubal, Nildão, Ruy Carvalho, Cedraz, Cau Gomez, Bruno Aziz, Valterio, Flavio Luis, Luis Augusto, Valmar Oliveira, Andre Leal, Angelo Roberto, Eduardo Barbosa, Gentil, Jorge Silva, Carlos Ferraz, Helson Ramos, Hector Salas, Tulio Carapiá, Sidney Falcão são alguns dos artistas cujas obras estarão na mostra.
Participe, colabore. Contato: gutecruz@bol.com.br
-----------------------------------------------------------------
Quem desejar adquirir o livro Bahia um Estado D´Alma, sobre a cultura do nosso estado, a obra encontra-se à venda nas livrarias LDM (Brotas), Galeria do Livro (Espaço Cultural Itau Cinema Glauber Rocha na Praça Castro Alves), na Pérola Negra (Barris em frente a Biblioteca Pública), na Midialouca (Rua das Laranjeiras, 28, Pelourinho. Tel: 3321-1596) e Canabrava (Rua João de Deus, 22, Pelourinho). E quem desejar ler o livro Feras do Humor Baiano, a obra encontra-se à venda no RV Cultura e Arte (Rua Barro Vermelho 32, Rio Vermelho. Tel: 3347-4929.

0 Comentários:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home