29 abril 2014

Cronologia das Histórias em Quadrinhos (64)



1977 (EUA)CEREBUS, de Dave Sim, HQ independente, bastante conhecida pelo fato de seucriador ter estabelecido, desde o início, seu término no número 300.A revista foi publicada de 1977 a 2004 e teve 300 edições publicadas mensalmente, com total de mais de 6 mil páginas de história. Tudo escrito, desenhado, vendido e distribuído pelo canadense Dave Sim, que se tornou referência nos quadrinhos indie. A série começa como uma paródia a Conan e histórias medievais, depois se torna crônicas politicamente engajadas em cenários fantásticos, passa por reflexões existencialistas e até discute religião. Nesse meio tempo, Cerebus é guerreiro, beberrão, amante e vira Papa, sério. Uma figura sem igual nos quadrinhos, ranzinza e carismático.  Tudo com desenhos espetaculares, cheios de experimentações gráficas e arte-final meticulosa.



1977 (BRASIL) Gutemberg Cruz lança no jornal A Tarde a coluna semanal QUADRINHOS EM ESTUDO.  

E no dia 18 de julho começa a ser publicado no jornal A Tarde as tiras em quadrinhos diárias dos personagens OS BICHIM, de Nildão; NIQUITA, de Dílson Midlej (na foto observando os quadros na exposição de quadrinhos baianos); BACURI, de Carlos França; NEGO E NEGA, de Romilson; JUÁ, de Sebas: GRILOTE, de Reinaldo; e mais tarde BRITO, de Cleber; O VERME, de Calafange. Na época o jornal A Tarde era o que
mais publicava quadrinhos baianos devido a força do Clube de Quadrinhos influenciando a sociedade sobre a importância desse veículo de comunicação de massa, as HQs

1977 (INGLATERRA) - Surge a célebre revista 2000 A.D., iniciativa de Pat Mills e John Wagner. Dentre os vários personagens célebres surgidos nessa revista, estão JUDGE DREDD, de John Wagner e Carlos Ezquerra, ROGUE TROOPER, de Gerry Finley-Day e Dave Gibbons, e SLAINE, de Pat Mills e diversos artistas (os mais célebres foram Glenn Fabry e Simon Bisley). Outros artistas célebres que publicaram nessa revista foram Brian Bolland, Alan Moore, Alan Davis e Grant Morrison. Além disso, Judge Dredd ganha uma adaptação cinematográfica em 1995, por Danny Cannon.

1977 (BRASIL) – Os Quadrinhos na Imprensa Baiana é tema de uma exposição instalada no ICBA. A mostra, realizada de 01 a 15 de setembro, organizada pelo Centro de Pesquisa de Comunicação de Massa reuniu trabalhos de 22 desenhistas, divididos em três grupos. O primeiro, quadrinhos na imprensa, apresentou trabalhos de Nildão,
Carlos França, Cedraz, Dilson, Lage, Setúbal., Péricles, Romilson, Sebastian Seriol, Cleber, Eduardo Barbosa e Helson Ramos. A segunda mostrou as caricaturas e charges políticas de Alvaro Barros, Djalma Pires, Fernando Diniz, Manoel Paraguassu, Nicolay Tishchenko, Raimundo Aguiar e Sinezio Alves. A terceira parte, influência dos quadrinhos nas artes plásticas com trabalhos de Juarez Paraiso, Luis Fernando Botelho e Almandrade. Na abertura foi lançado o número seis do Na Era dos Quadrinhos, com especial homenagem ao baiano Adolfo Aizen pelo transcurso dos 70 anos, quarenta dos quais dedicados às historietas.

1977 (BRASIL) – Depois de permanecer 15 dias na Galeria do ICBA, a mostra Quadrinhos na Imprensa Baiana foi exposta na Galeria Patrimônio, no Largo do Pelourinho/Bahia. A exposição reuniu as tiras em quadrinhos publicadas na imprensa, caricaturas e charges políticas, além de trabalhos de quadrinhos dentro das artes plásticas. Em especial, O Homem do Canivete, do cordel de Rodolfo Coelho Cavalcante nos quadrinhos xilográficos de Dilson Midlej.

1977 (BRASIL) – Na Biblioteca Central nos Barris (Salvador), o Centro de Pesquisa de Comunicação de Massa realiza a Exposição de Quadrinhos e Cartuns, reunindo 80 trabalhos de 20 desenhistas baianos. Humoristas e quadrinhistas dos jornais baianos se encontram e discutem a realidade da profissão, consolidando mais ainda a união entre eles para lutar pelo mercado. É lançado na mostra o jornal Na Era dos Quadrinhos (nova edição), que analisa os principais problemas dos nossos desenhistas. Lutar pela colocação dos quadrinhos baiano no mercado, desenvolvo de HQ em Salvador, e fazer uma avaliação da produção das artes gráficas feitas até agora foi o objetivo do jornal. Roberio Cordeiro e Cedraz lançaram a revista Lazer, com jogos, desenhos para colorir e quadrinhos.

1977 (BRASIL) – A editora gaúcha LP& M publica uma Antologia Brasileira de Humor, reunindo 83 humoristas e grande número deles tinha passado pelo Pasquim.

1977 (FRANÇA) – Paul Gillon fez a História do Socialismo  na França, em quadrinhos.

1977 (BRASIL) – Baseado na obra literária de Edy Lima, a Rio Gráfica e Editora lança a revista A Vaca Voadora, com textos de Sandra Siqueira e desenhos de Ambrósio Moreira. O personagem principal é uma criança, Lalau, um menino que vê e julga os adultos, completamente loucos, que vivem a sua volta. Tem a Vaca Voadora, Tia Quiquinha, o Coisa, Tia Maricotinha, Tio Gumercindo e Aniceta.

1977 (BRASIL) – É lançado o jornal o Pacotão que só durou um número. Tinha dois editores, Hamilton Almeida Filho e Milton Severiano da Silva, e saiu com duas capas, uma de Natal, outra de Ano Novo.

-----------------------------------------------------------------
Quem desejar adquirir o livro Bahia um Estado D´Alma, sobre a cultura do nosso estado, a obra encontra-se à venda nas livrarias LDM (Brotas), Galeria do Livro (Espaço Cultural Itau Cinema Glauber Rocha na Praça Castro Alves), na Pérola Negra (Barris em frente a Biblioteca Pública), na Midialouca (Rua das Laranjeiras, 28, Pelourinho. Tel: 3321-1596) e Canabrava (Rua João de Deus, 22, Pelourinho). E quem desejar ler o livro Feras do Humor Baiano, a obra encontra-se à venda no RV Cultura e Arte (Rua Barro Vermelho 32, Rio Vermelho. Tel: 3347-4929.

0 Comentários:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home