11 outubro 2013

James Bond faz mais de 50 anos de cinema (5)



DAVID NIVEN:

1967 – “Casino Royale(Casino Royale). Direção de John Huston, Val Guest, Robert Parish, Kennth Hughes e Joseph McGrath. Sátira aos filmes de Bond, a única brincadeira feita diretamente pelo cinema, com o nome do famoso agente secreto inglês. Cada diretor faz uma sequência da fita. Com David Niven, Peter Seller e Woody Allen, entre outros. Na trama, Bond é tirado da aposentadoria para impedir os planos vilanescos do Dr. Noé, um cientista louco.

GEORGE LAZENBY:


1969 – “007 A Serviço Secreto de Sua Majestade(On Her Majestys Secret Service). Direção de Peter R. Hunt. Com Geoge Lazenby e Telly Savalas. A única aparição, com Bond, de Lazenby, modelo de desfiles de modas masculinas e de algumas lojas famosas de Londres. Um filme que poderia estar entre os melhores da série, mas faltou empatia entre o ator com o público, pois Lazenby não conseguiu dar o tom irônico e bem-humorado que Sean Connery dispensava ao papel do agente secreto. Foi o filme de Bond mais longo feito até então (140 minutos). 007 novamente às voltas com a Spectre. Ele salva a filha de um milionário, Draço, do suicídio. Quase no fim do filme, surpresa, James Bond casa com a mocinha (Diana Rigg), mas o final que vem depois é trágico.

TIMOTHY DALTON:

1987 – “007 Marcado para a Morte(The Living Daylights). Direção John Glen. Com Timothy Dalton e Maryan DAbo. Bond vai à Bratislava, na Checoslováquia, para desvendar o motivo do general Koslov, da KGB. Após algumas surpresas, acaba conhecendo a violonista Kara, um caso secreto do general. Eles se apaixonam-se. Na fita, Bond exibe uma nova faceta: a felicidade. O agente secreto mais mulherengo de todos os tempos se resguarda para a violinista, recatada mocinha.

1989 – “Permissão para Matar (License to Kill). Direção de John Glen. Com Timothy Dalton e Carey Lowell. Chefão do tráfico de drogas na América Latina mata agente da CIA. Bond quer vingar a desgraça do companheiro. Sabendo disso, o Serviço Secretoinglês caça a licença de Bom para matar em missões oficiais. Vendetas não são permitidas. Dalton tentou fazer um Bond mais humano, que sangrava e comeria falhas, o que não foi muito bem aceito pelos fãs do herói.

PIERCE BROSNAN

1995 – 007 contra Goldeneye. Direção de Martin Campbell. Com Pierce Brosnan, Izabella Scorupco e Sean Bean. Bond investiga o roubo do sistema de controle de um sistema bélico chamado Goldeneye, e descobre um traidor. Último filme produzido por Albert Broccoli.

1997 – 007 O Amanhã Nunca Morre (Tomorrow Never Dies). Direção de Roger Spottiswoode. Com Pierce Brosnan, Michelle Yeoh e Jonathan Pryce.  Bond investiga magnata das telecomunicações que pode estar influenciando tragédias e conflitos bélicos ao redor do mundo para conseguir noticias exclusivas para seus jornais. O filme usou e abusou do merchandising.

1999 – 007 O Mundo Não é o Bastante (The World is Not Enough). Direção de Michael Apted. Com Pierce Brosnan, Sophie Marceau, e Robert Carlyle. Bom protege uma rica herdeira e descobre uma trama para aumentar o preço do petróleo. Roteiro desconjuntado e cenas pouco emocionantes, mesmo assim arrecadou mais de US$ 360 milhões.

2002 – 007 Um Novo Dia para Morrer (Die Another Day). Direção de Lee Tamahori. Com Pierce Brosnan, Halle Berry e Toby Stephens. Bond investiga planos de um terrorista e um industrial para dominar uma nova arma experimental. Roteiro cheio de fuiros e excesso de efeitos por computadores, o filme conseguiu arrecadar mais de US$ 430 milhões. Mas estava na hora de mudar.

DANIEL CRAIG:

2006007 Cassino Royale. Direção de Martin Campbell. Com Daniel Craig, Eva Green e Mads Mikkelsen. Tom realista, bom roteiro, muita violência e proezas fantásticas realizada por uma equipe de dublês, o filme teve uma bilheteria de quase US$ 600 milhões. O filme foi muito bem recebido pela crítica, principalmente pela interpretação de Craig e pela inserção de uma abertura inovadora, que quebrou paradigmas.

2008 – 007 Quantum of Solace. Direção de Marc Foster. Com Daniel Craig, Olga Kurylenko e Mathieu Almaric. Bond investiga a organização Quantum, responsável pela morte de Vesper no filme anterior, e que parece ter agentes infiltrados por todo canto. Com a ajuda de uma jovem, o agente impede os planos da organização de monopolizar o suprimento de água da Bolívia. Roteiro fraco, trama simplista na produção mais curta da série (106 min), faturou US$ 584 milhões.
 
2012007 Operação Skyfall. O ator Craig marcou os 50 anos do agente com permissão para matar, dirigido por Sam Mendes. O longa venceu dois Oscarmelhor canção original e melhor edição de som. O sucesso, com uma arrecadação recorde nas bilheterias, prova que, mesmo 50 anos depois, o agente Bond ainda encanta os espectadores como poucos personagens na história do cinema.


--------------------------------------------------------------

Quem desejar adquirir o livro Bahia um Estado D´Alma, sobre a cultura do nosso estado, a obra encontra-se à venda nas livrarias LDM (Brotas), Galeria do Livro (Espaço Cultural Itau Cinema Glauber Rocha na Praça Castro Alves), na Pérola Negra (Barris em frente a Biblioteca Pública), na Midialouca (Rua das Laranjeiras, 28, Pelourinho. Tel: 3321-1596) e Canabrava (Rua João de Deus, 22, Pelourinho). E quem desejar ler o livro Feras do Humor Baiano, a obra encontra-se à venda no RV Cultura e Arte (Rua Barro Vermelho 32, Rio Vermelho. Tel: 3347-4929



 

0 Comentários:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home