11 janeiro 2012

Cartografia dos Prazeres (3)

EROTISMO - A palavra erotismo surgiu no século XIX, a partir do adjetivo erótico, este derivado do grego Eros, Deus do desejo sexual no sentido mais amplo. Amor enfermo, paixão sexual insistente, busca excessiva da sensualidade são algumas das definições que os dicionários dão ao erotismo.


George Bataille (1897/1982) em seu livro “O Erotismo” definiu o erotismo como a presença da vida dentro da morte e a presença da morte dentro da vida. Para o poeta Octavio Pazo erotismo é a forma de dominação social do instinto e nesse sentido pode ser equipado à técnica (...) o erotismo é sexualidade socializada, submetida às necessidades do grupo, força vital expropriada pela sociedade (...) o erotismo é um fato social. Ele se manifesta na sociedade e, além disso, é um ato interpessoal que exige um ator e pelo menos a presença de um objeto, mesmo que seja imaginário. (...) Humano, o erotismo é histórico. Muda de uma sociedade para outra, de um homem para outro, de um instante para outro (...) O erotismo é o reflexo do olhar humano no espelho da natureza (...) O erotismo é imaginário: é um disparo da imaginação frente ao mundo exterior”. Diz mais: “O erotismo é linguagem, que é expressão e comunicação; nasce com ela, acompanha-a em sua metamorfose, serve-se de todos os seus gênerosdo hino ao romancee inventa alguns”. E lembra – “a palavra como é o jogo erótico, a cifra do erotismo. que é uma metáfora irreversívelo homem é leão, o leão não é homem. O erotismo é sexual, a sexualidade não é erotismo. O erotismo é uma simples imitação da sexualidade- é a sua metáfora”.


ESCATOLOGIA – A palavra tem duplo significado, um teológico, ligado à morte ou fim do mundo, e outro, que vem ao caso aqui, ligado ao desejo sexual pelo excremento em geral: urina, fezes, pus e menstruação (expulsão de óvulo não fecundado).


ESCOPOFILIA - A escopofilia, ou prazer sexual em olhar, é ativada pela própria situa;ao do cinema – a sala escura, a maneira como o olhar do espectador é controlado, primeiro pela abertura da câmera, e depois pela do projetor, o fato de o espectador estar assistindo a imagens que se movem e não a imagem estáticas (pintura) ou a atores ao vivo (teatro), tudo coopera para fazer a experiência cinematográfica aproximar-se mais do sonho do que é possível em qualquer outra arte(...) Dessa forma o cinema tira partido do ato de olhar, criando um prazer que nesse sentido tem em último análise, origens eróticas.


EUNUCOS - Castração de meninos com fins artísticos (ou seja orquiectomia, excisão dos testículos). A castra;ao existiu desde tempos imemoriais, ora para satisfazer certas necessidades de determinadas castas ora para funcionar como castigo infligido ao inimigo. No mundo árabe, os eunucos eram os responsáveis pela guarda dos haréns. E parece ter sido esse povo que levou para a Europa, através da Espanha, por volta do século XII, tanto na ópera quanto na música da Igreja Católica, por mais de dois séculos. A Igreja proibia a participa;ão de mulheres em seus corais, empregando nas partes agudas das partituras as vozes de meninos e de homens que cantavam em falsete, os falsetistas.

EXCITAÇÃO - O termo vem de citare, pôr em movimento”. Trata-se de uma tensão dinâmica: uma vibração, uma oscilação, uma pulsação, uma corrente, alternando-se com imensa velocidade entre dois polos. Não é satisfação, prazer, um fim, mas sim antecipação, uma provocação, uma miríade de possibilidades.


EXIBICIONISMO - Excitação sexual obtida através da exposição dos órgãos genitais a outras pessoas. Em psicanálise, exibicionismo refere-se à gratificação erótica obtida por uma pessoa ao mostrar seu corpoou parte delepara outra pessoa, como no prazer de ser visto ou de se ver na tela. Voyeurismo é uma perversão ativa, praticada principalmente por homens, cujo objeto do olhar é o corpo feminino, enquanto o exibicionismo é o seu complemento passivo.


ÊXTASE - É uma sensação momentânea de exaltação que a pessoa desfruta quando uma sensação “especial” é produzida – um momento de libertação (do grupo, ekstásis: sair de si, arrebatamento interior, transe, deleitação, esquecimento e perda de si no interior de um outro ser.

-----------------------------------------------------

Quem desejar adquirir o livro Bahia um Estado D´Alma, sobre a cultura do nosso estado, a obra encontra-se à venda nas livrarias LDM (Brotas), Galeria do Livro (Boulevard 161 no Itaigara e no Espaço Cultural Itau Cinema Glauber Rocha na Praça Castro Alves), na Pérola Negra (ao lado da Escola de Teatro da UFBA, Canela) e na Midialouca (Rua das Laranjeiras,28, Pelourinho. Tel: 3321-1596). E quem desejar ler o livro Feras do Humor Baiano, a obra encontra-se à venda no RV Cultura e Arte (Rua Barro Vermelho 32, Rio Vermelho. Tel: 3347-4929)

0 Comentários:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home