19 agosto 2016

Poesia para melhorar o dia




Iguais e diferentes

Somos todos iguais e, ao mesmo tempo, diferentes
alguns fazem poesia, outros lamentos
e muitos poucos fazem coisas surpreendentes.

Diferimos uns dos outros pela estatura,
pela pele clara, morena ou mesmo escura
e até mesmo pela magreza ou por muita gordura.

E o sentimento de amor chega para todos
uns bem mais, outros muito pouco
mas quando chega deixa qualquer um torto.

Mas quando se ama faz qualquer loucura
uns para o bem, outros pela tessitura
é a imperfeição do amor mesmo com candura.



Tempo

Ainda há tempo de amar
se a todo instante a vida mostra
sofrimento, violência e mal estar

Ainda há tempo de sonhar
se a esperança ainda dorme no canto
e até agora não quer acordar.

Ainda há tempo de aceitar
a diversidade da vida, o afago do amigo
nessa luta diária do caminhar

Ainda há tempo para ver
o mundo crescendo, o povo em paz e sem fome
a todo instante, do anoitecer ao amanhecer.

Ainda há\tempo de refletir
passar tudo em volta, questionar e debater
chegar a uma conclusão segura e sem mentir.

Se o tempo há, ainda não sei
cabe a cada um de nós pensar e concluir
se ávida é para amar, sonhar, refletir ou apenas destruir....

Sol na pele

Ela trazia a chama nos cabelos
e o vento no corpo inteiro.
Ela trazia o calor do sol na pele
e o gosto de sal exalando célere.
Ela trazia o brilho da luz no olhar,
manhãs iluminadas num simples piscar.
Ela trazia o cheiro perfumado no beijar
e o gosto doce e molhado de amar.

Seu sussurro na noite não chega a som,
mas toca na minha pele uma brisa vã.
Há uma atmosfera no ar que me acalma,
e onde nossos corpos se agasalha. 
E a noite vai passando docemente
nos lençóis da nossa cama lentamente.
E tudo dela fala: o cheiro, a cor, a brasa,
corpos saciados e só a boca se cala.
Ela sorri e faz gesto largo,
o quarto brilha e reluz, somos luz.
Agora está em mim e não se perde,
confidência suave e me aquece.
Parece um sonho sereno e disperso,
se for é sereno e não desperto.


Dias

Tem dias que estou melancólico,
chuvendo por dentro, chorando por fora.
Tem dias que estou eufórico,
sentindo arrepios e cheirando amora.
Tem dias que estou um arrebento,
virando pelo avesso e curtindo todos os elementos.
Tem dias que me sinto desconhecido,
sofisticado de um lado e do outro sem sentido.
Tem dias que estou muito mais que sereno,
olhando o  por do sol no mar de arrebento.

Mistério

Que mistério tem a vida?
não querer saber, lhe intriga.
Que mistério tem o amor?.
Não querer saber, sinta o ardor.
Que mistério tem a natureza? 
não querer saber, com certeza.
Que mistério tem a flor? 
sentir seu aroma já é um louvor.
Que mistério tem a luz? 
nada de ciência, se tudo reluz.
Que mistério tem a noite?
nada de dogma, só o açoite.
Que mistério tem o vento? 
nada de sofisma, só o pensamento.
Que mistério tem o mar ?
tudo é profundo e eu não vou nadar.
Agora deixa de tantas perguntas
e vamos vivenciar.

Anoitecer

O dia se deita diante de mim
e me acorda fazendo assim, assim.
O calor do sol me esquenta mais e mais
e vejo meu caminho na gravura da favela
quem é ela, quem é ela?.
Meus olhos cansados não querem se abrir,
as retinas pesadas se fecham enfim,
e volto a me encobrir com o dia
para anoitecer em meu interior,
será sonho ou  puro amor?

Chave

Como uma chave na fechadura
um prazer que dura,
sim, na sua boca,
na sua pele,
na onda dos seus cabelos,
nos seus pelos. 

Fugindo pela língua, pelos lábios,
esse seu expressar calmo,
que voa direto aos meus sentidos,
causando a chama que arde tremula.
E a minha vida de masculinidade 
se mescla com a sua feminilidade.


 

0 Comentários:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home