23 maio 2016

Diversas personalidades religiosas dão nome aos municípios baianos


Poucos estados no Brasil têm tantos santuários e igrejas que se tornaram símbolo dos respectivosmunicípios como na Bahia. Poucos têm uma tradição religiosa tão profunda e que deixou marcas tão significativas. Dos 417 municípios baianos, 58 foram batizados com nomes de personalidades religiosas ou santos, ou seja, 14%. De Angical a Senhor do Bonfim a Bahia homenageia seus santos. O município de Angical, no extremo oeste baiano surgiu com a construção da primeira igreja em 1810 e em 1821 a freguesia era denominada SantAna do Sacramento do Angical, pertencente ao Bispado de Pernambuco até 1828 e que se elevou à categoria de vila em 1891, depois emancipou-se.

Um dos maiores exemplos de cristã no Brasil está em Bom Jesus da Lapa. O município abriga o Santuário de Bom Jesus da Lapa, lugar de romaria quase trezentos anosa segunda maior do país. O período de maior movimentação ocorre de julho a setembro, quando mais de um milhão de pessoas visitam a cidade. A novena começa no dia 28 e tem seu ponto alto no dia 06 de agosto, que é consagrado ao santo padroeiro do município.

A origem da cidade de Candeias remonta a meados doséculo XVI. Nas terras do Coronel Jerônimo Queiroz floresceu o lugarejo próximo ao Rio São Paulo que passou a chamar-se Nossa Senhora das Candeias, nome da padroeira da pequena capela existente no local. Com a vitalidade da lavoura açucareira, aumentava o número de engenhos e de lugarejos próximo aos mesmos. O arraial passou a ser visitado por romeiros de todo o recôncavo. Esse ritual se repetia ano a´pós ano, e a vila modificando-se totalmente sob a influência dos fervorosos visitantes. O comércio então floresceu. Com a descoberta de petróleo, o arraial foi modificado completamente e em 1958 é criado o município.


no centro norte baiano, nos meados de 1848 um missionário jesuíta iniciou a construção de uma igreja matriz com o fim de substituir a capela existente, com o nome de Santíssimo Coração de Maria. Em 1891 o arraial sede desta freguesia foi elevada à vila, e o município também criado com o nome de Coração de Maria. Numa região distante do sertão baiano assolado pela seca constante havia a Fazenda Boa Vista onde a população foi se aglomerando. Em 1938 ergueram a capela no Monte Alverne, em homenagem a São Francisco de Assis, padroeiro da localidade. Mais tarde o local se tornou Vila de Fátima pelos devotos de Nossa Senhorade Fátima, e em 1985 foi reconhecida oficialmente com mais novo município baiano.


À margem  do Rio Jaguaripe, situado sobre uma colina de onde se avista grande parte do centro da cidade de Nazaré, está erguido a capela de Nossa Senhora da Conceição. O monumento religioso é de 1742. A cidade possui muitos monumentos religiosos e um dos mais atrativos pontos turísticos é o monumento Jesus de Nazaré, erguido no Morro da Fazenda Mercantil, conhecido como Alto da Torre, localidade que se tornou aprazível recanto da cidade.

O berço do samba, Santo Amaro da Purificação foi um dos primeiros marcos da colonização portuguesa. No coração do Recôncavo e cercada por um mar de morros, anação da canaabriga, em harmonia, as belezas naturais de suas praias e manguezais, aliadas à história de seus sobrados e igrejas. As festas religiosas são marcantes. Outro município que ainda hoje guarda seus antigos casarões coloniais um pouco de sua história é São Félix, também no Recôncavo. Os portugueses se estabeleceram nas margens do Rio Paraguaçu. Os jesuítas também marcaram presença no processo de colonização do núcleo habitacional. Graças à expansão da cultura fumageira, a cidade tornou-se importante centro de exportação de fumo, atraindo muitos investidores estrangeiros.


São Francisco do Conde,a porta do recôncavo baiano, é um dos mais prósperos municípios da Bahia. O lugar detém rico patrimônio histórico e cultural, herança de um passado de lutas. Com suas ladeiras e o casario histórico que contrastam com a orla marítima, é o lugar ideal para quem procura sossego e meditação.  Região famosa pela passagem de Lampião, Santa Brígida era apenas um pequeno povoado do município de Jeremoabo até a chegada do beato Pedro Batista e suas romarias. O povoado é elevado a sede de distrito até a emancipação política da localidade. Hoje as manifestações culturais e as danças de cunho religiosos iniciadas e cultuadas pelo beato Pedro Batista conseguiram colocar a chama da em todos que o cercava.

No oeste da Bahia tem o município de São Desidério. Seus primórdios estão datados da segundametade do século XIX. Segundo a história da região, nessa localidade se reunia milhares de pessoas em festas religiosas para realizarem casamentos e batizados. E foi assim que as primeiras casas, igrejas, pontos comerciais começaram a surgir. E na região nordeste do Estado está a bela e hospitaleira cidade de Senhor do Bonfim que possui um dos maiores destaques do São João, fazendo jus ao título da capital baiana do forró. as tradições folclóricas e culturais são atrações para os turistas, além das festas  religiosas.


Além dessas cidades não podemos esquecer Bom Jesus da Serra, Campo Alegre de Lourdes, Capela do Alto Alegre, Cardeal da Silva, Cristópolis, Cruz das Almas, Dom Basílo, Dom Macedo Costa, Glória, Livramento de Nossa Senhora, Madre de Deus, Mata de São João, Milagres, Monte Santo, Muquém de São Francisco, Nova Fátima, Riacho de Santana, Salvador, Santa Bárbara, Santa Cruz Cabrália, Santa Cruz da Vitória, Santa Inês, Santa Luzia, Santa Rita de Cássia, Santa Teresinha, Santaluz, Santana, Santanópolis, Santo Estevão, São Domingos, São Felipe, São Gabriel, São Gonçalo dos Campos, São José da Vitória, São José do Jacuípe, São Miguel das Matas, São Sebastião do Passé, entre outros. Todas tem uma história a contar de seu surgimento e sua importância na Bahia.

0 Comentários:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home