14 agosto 2019

Um município descoberto por escravo há 100 anos: Caculé


Localizada na região da Serra Geral, sudoeste do Estado, Caculé, com uma área de 688 km², é banhada pelos rios do Antônio, Paiol, Salto e Faca. O nome do município é de um escravo, Manoel Caculé. Dos vários escravos da fazenda, Caculé foi o único a permanecer na propriedade após a abolição da escravatura, passando a morar às margens de uma lagoa. Como referência para os viajantes e tropeiros, o lugar passou a ser conhecido por "Lagoa de Caculé", nome que passou assim a designar o acidente geográfico, depois povoado e, mais tarde, o município. A cidade é uma das poucas do país a reverenciar a importância da mão-de-obra escrava.


A agricultura, pecuária e silvicultura são as atividades que ocupam o maior contingente produtivo da região, cuja população é estimada em mais de 23 mil habitantes, que em sua maioria se dedica às atividades rurais em lavoura de subsistência. Além do plantio de milho, feijão e mandioca, Caculé se destaca pelos grandes canaviais: matéria prima da tradicional aguardente.


A terra ainda era desconhecida em 1854, quando encantou os olhos do negro e escravo Manoel Caculé, que fugindo da escravidão da comunidade de Jacaré, pertencente ao município de Ibiassucê, encontrou a beleza das águas, da terra e do verde, às margens de uma lagoa. Em busca de liberdade, plantou, colheu e comercializou, o que o permitiu a compra do direito de ser livre, junto à proprietária e fazendeira, Dona Rosa Prates. Assim como Manoel Caculé, quem passa pelo município, há de querer ficar ou retornar. O mesmo aconteceu com Dona Rosa, que deslumbrada com a beleza natural da região que lhe pertencia, resolveu fixar residência em Caculé, construindo uma casa, uma capela e, posteriormente, doou parte das terras ao Sagrado Coração de Jesus, que se tornou padroeiro do lugar.


Por conta do escravo Manoel Caculé, surgiu a origem do nome da cidade que conseguiu a emancipação política em 14 de agosto de 1919. Localizada na região da serra geral no sudoeste da Bahia, Caculé, com uma área de 688 km2 é banhada pelos rios do Antônio, Paiol, Salto e Faca. Limitando se ao norte com Caetité e Ibiassucê; ao sul com Condeúba e Jacaraci; ao leste com Rio do Antônio e Guajeru e ao oeste, com Licínio de Almeida e Pindaí.



Um comentário:

Jason Adams disse...

Great post. Thanks for sharing this. Also, check this out if you are looking for professional website or logo design services:


Buy Logo