21 outubro 2014

Ventos



Dizem que a Bahia é a Arábia Saudita dos ventos.


As condições para explorar os ventos locais para a geração de energia são as melhores do mundo. Eles são constantes e apresentam boa velocidade.

O Estado tem hoje prontos 24 parques eólicos e a previsão é que outros 109 sejam concluídos nos próximos cinco anos.

Todos estão na região de Caetité e, juntos poderiam abastecer uma cidade de 1,8 milhões de pessoas.

Existem vários tipos de ventos. Eles alteram-se conforme a sua durabilidade, variando entre ventos constantes, periódicos e locais ou variáveis.

Os ventos constantes são aqueles que ocorrem de forma periódica e cujas características não fogem a determinados padrões gerais. São divididos em ventos alísios e contra-alísios.

Ventos alísios: sopram constantemente das zonas polares e dos trópicos em direção à linha do equador. Carregam umidade e provocam chuvas nas regiões onde eles se encontram com outros ventos e massas de ar;

Ventos contra-alísios: realizam o movimento contrário aos ventos alísios, direcionando-se da linha do
equador aos trópicos. São ventos geralmente muito secos.

Os ventos periódicos são aqueles que ocorrem de forma repetitiva ou durante uma estação do ano. Existem dois principais tipos: as monções e as brisas.

Monções: ventos que sopram do mar para o continente e do continente para o mar, variando conforme as estações do ano. O principal lugar onde ocorre esse fenômeno é na Ásia Meridional que, por isso, também é chamada de Ásia das
Monções;

Brisas: são movimentos constantes e repetitivos que sopram do mar para o continente durante o dia, e do continente para o mar durante a noite.

Os ventos locais ou variáveis são ventos que ocorrem em uma determinada região durante um determinado período do ano. Existem inúmeros tipos que não se padronizam, uma vez que obedecem às condições naturais de cada localidade, como a pressão atmosférica e as formas de relevo, que direcionam o sentido e destino dos ventos. No Brasil, existem ventos locais que se descolam do noroeste em direção ao sudeste do país. Outros que sopram do sul para o centro-oeste.

O vento gerado da África negra trouxe Cabral, D.Pedro e outros portugueses para a Bahia enquanto os ventos do Saara sopraram para os Estados Unidos com furacões

Vamos conhecer alguns tipos de ventos (brisas batizadas):

HarmattanSaara        

MistralFrança

OeRedemoinho desprovido de consoantes das ilhas Faroe

KhamsinÁrabe

Santa AnaCalifornia e exala incêndios florestais

SciroccoMediterrâneo

BoraAdriático

PassatVento alísio

PiteraqVento da Groelândia, rajadas capazes de jogar para longe os cães puxadores de trenós
 
SundownerCalifórnia

DiabloCalifórnia

MalamalamamaikaiHavaí

ChinookO mais famoso vento da América do Norte (Chicago)


“Eu semeio vento/na minha cidade/vou pra rua e bebo tempestade” (Chico Buarque)

0 Comentários:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home