13 junho 2007

Uma saudável mania invade as ruas (3)

Desde que foi inventada, há mais de 200 anos (quando não passava de um biciclo de madeira sem direção e freios), a bicicleta vem trilhando o caminho da sofisticação. No século passado, ganhou pedais, rodas de borracha e guidão. De çá para cá vieram as marchas, os pneus mais largos e materiais mais leves. Muito usada no começo do século XIX – como meio de locomoção -, a bicicleta, principalmente no Brasil, começou a perder espaço estritamente de uso esportivo. Por vários anos, era raro ver um ciclista pela cidade.

Atualmente, aproveitando a onda do culto ao corpo e com a abertura da importação, centenas de bicicletas voltam a circular pelas ruas. Nessa invasão, é possível encontrar desde a mais simples, considerada de uso urbano, até a mais sofisticada, própria para competições, que permite ao ciclista subir e desde morros, atravessar rios, pas
sar em buracos e pedras e, o mais importante, carregá-la nos ombros nas subidas íngremes. A qualidade deve ser avaliada pela marca do grupo de componentes – câmbio, freio, cubos (onde ficam os raios) e movimento central (pedais).

O maior sucesso é a montain bike – para percorrer trilhas e terrenos acidentados. Por seu apelo ecológico conquista a cada dia mais adeptos. O montain bike também mexeu com o mercado de bicicletas. Nos Estados Unidos surgiram diversos modelos novos, que acabaram chegando ao Brasil através de importadores ou na bagagem de algum aficionado. Quadros de molibdênio, alumínio ou fibra de carbono (o mesmo material usado na Fórmula 1 e em naves espaciais), componentes japoneses, freios especiais, pneus Matrix com Kevlar e aros mais resistentes à corrosão são os principais atrativos da norte-americana Trek.

Os fabricantes nacionais esmeram-se nos lançamentos. A Caloi lançou há algum tempo a Aluminun, feita com uma liga especial de alumínio preparada pela Alcan e equipada com vários componentes japoneses. O modelo Itália, produzido em cromo-molibdênio, freios Centilever e outras novidades. A Monark invadiu as pistas com a BMX Néon, em cores fluorescentes e com a maçaneta do freio totalmente articulada, feita em nylon e com estrutura interna de aço. A Ranger Tem Speed, com câmbio de 10 marchas, freio articulado para alto impacto e a Ranger New Balance, de 21 marchas. A cada ano, novidades a mais com acessórios sofisticados. Seguro o bolso.

MANUAL

Use roupas coloridas, isso facilita a visão dos motoristas. Use roupas de algodão, pois as sintéticas não favorecem a ventilação. Pedalar exige preparo físico e uma boa dosagem d
e energia. É preciso aconselhar-se com um especialista que, certamente, orientará o ciclista sobre como evitar o estresse muscular. Câimbras podem ser consideradas uma falha do ciclista que não soube dosar a força dos músculos em relação ao terreno e ao câmbio. Por isso, pedale como um profissional, mesmo sendo um amador. Para tornar seu passeio de bicicleta mais agradável, não se esqueça:

* Ande sempre acompanhando o fluxo normal do trânsito e nunca na contramão.

* Sempre que possível, ande pelo lado direito da via pública.

* Guarde sempre uma certa distância entre a guia e os automóveis e nunca trafegue entre dois veículos. Lembre-se que você, muitas vezes, pode estar fora do campo de visão dos motoristas.

* Atravesse as ruas de preferência junto às faixas de segurança dos pedestres.

* Quando estiver em grupo, nunca ande ao lado de seus companheiros, mas em fila indiana, respeitando sempre uma certa distância do ciclista da frente.

0 Comentários:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home