07 janeiro 2019

Palavras ao vento


Adriana Falcão não para na minha estante. Seu Pequeno Dicionário de Palavras ao Vento traz preciosidades poéticas, reflexivas, de boa leitura. A garota parece que aprisionou as palavras que o vento soprou para ela e, agora, está soltando, uma por uma, de A a Z. Selecionei algumas para o leitor apreciar o trabalho de Falcão:




Adolescente – Toda criatura que tem fogos de artifícios dentro dele



Aquário – Prisão de peixe que tem como desculpa ser vitrine.



Balé – Quando o corpo é lápis, espaço é papel e música é motivo.



Belo – Tudo que faz os olhos pensarem que são coração.



Carnaval – Oportunidade praticamente obrigatória de ser feliz com data marcada.



Contrato – Você isso, eu aquilo, com assinatura embaixo.



Defeito – Cada pedacinho que falta para se atingir a perfeição.



Demora – Quando o tempo emperra na impaciência da gente.



Efêmero – Quando o eterno passa logo.



Emoção – Um tempo que ainda não foi feito.



Flerte – Quando se joga “escravos de Jó” com os olhos.



Fronteira – Linhazinha imaginária que une uns e separa outros.



Gratificação – Um obrigado que vale dinheiro.



Harmonia – Quando os olhos, os ouvidos, a boca e o coração sorriem ao mesmo tempo.



Hipótese – Cada “e se” que existe no mundo.



Infância – O prefácio da pessoa.

 



Ingenuidade – Quando o saber ainda está nu.



Julgamento – Sentimento que periga transformar a vida em tribunal.



Justiça – Que está necessitando urgentemente de um transplante de córnea.



Letras – Cada uma das meninas do alfabeto quando elas não estão de mãos dadas.



Libélula – Inseto vestido para baile.



Melancolia – Valsa triste que toca dentro da gente de repente.


Muro – Poleiro de indecisos.



Noiva – Moça que geralmente usa branco por fora e vermelho por dentro.



Nunca – Palavra bastante corajosa, mas quase nunca cumprida.



Objetivo – Quando a vontade é seta, alvo.



Original – Anterior á xerox.



Página – Cada uma das pétalas de um livro

 


Palhaço -  Toda aquele que tem Carlitos na alma.



Quintal – Lugar que a saudade visita sempre que está mais bucólica.



Química – Coisa que deve ter acontecido entre Romeu e Julieta e continua sendo matéria de estudo.



Reflexo – Uma Lua que mora no mar.



Resposta – Frase luz que ilumina frase escuro.



Segredo – Aquilo que você está louco para contar.



Sexo – Quando o beijo é maior do que a boca.



 


Tanto – Um muito que ficou tonto.



Tudo – O dicionário completo.



Ui - “Ai”que ainda é arrepio.



Usurpar – Brincar de “é meu” sem ser criança.



Vaidoso – Para quem a vida é Avenida.



Vazio – Termo injusto com a palavra nada.



Xeque-mate – Quando só resta ao ser imitar o poeta e pedir um tano argentino.



Xumbregar – Capacidade de saber aproveitar bem um forró.



Zig-zag – O mesmo caminho entre dois bêbados.



Zureta – Como a cabeça da gente fica ao final de um dicionário inteiro.



Delícia de dicionário, não é verdade! Agora se você quer mais é bom ir buscar a obra em uma boa livraria. Boa sorte!

0 Comentários:

Postar um comentário

<< Home