28 maio 2013

Muitos municípios são conhecidos por um apelido ou mesmo pelo codinome (2)



Situada em uma planície entre o Rio Jequitinhonha e o Oceano Atlântico, o município de Belmonte também é conhecido por seu título bem peculiar: “Capital do Guaiamum”. Durante as cheias do rio, as águas carregadas de argila avançam sobre as margens, formando terrenos sedimentares, esses solos úmidos, de textura muito fina e avermelhada, formam um perfeito habitat para o guaiamu ou goiamum, uma espécie de caranguejo, o que faz da cidade um exportador dessa iguaria.

Ainda no seguimento crustáceos, a bela Canavieiras tem também um cognome simbólico: “Capital do caranguejo”. Com sua farta gastronomia em frutos do mar, do rio e do mangue, não é à toa que na entrada do município tenha um  
caranguejo gigante. Aqui, uma vasta região de manguezais compõe um cenário selvagem que margeia o litoral, são 90 milhões de metros quadrados de manguezais, habitat de uma rica variedade de mariscos e crustáceos.

O discreto charme do município e a simpatia de seus moradores fazem jus ao título de “Princesa dos Abrolhos”, que Caravelas ganhou em 1857 do desbravador mineiro Teófilo Otoni, por ser a mais próxima cidade do Arquipélago de Abrolhos, distante 32 milhas náuticas, onde está situado o Parque Nacional Marinho. “Iraquara – a cidade das grutas" é o que diz o letreiro construído no trevo que dá acesso ao município. E a realidade do lugar só prova a alcunha da cidade situada na Chapada Diamantina.

GRUTAS & ONDAS - As redes de galerias existentes compõem um dos mais significativos sítios espeleológicos da América Latina, onde atualmente encontram-se registradas mais de uma centena de cavernas, constituindo possivelmente, o local de maior densidade de galerias subterrâneas por unidade de área no Brasil. Grutas da Lapa Doce, Pratinha, Azul, Fumaça e Torrinha são apenas alguns desses exemplares que impressionam pela variedade de espeleotemas e registros milenares em suas formações.

Denominações para Itacaré é que não faltam. Chama-se o município, também, de “Cidade do surf”.
Itacaré recebe ondas boas durante todo o ano, as condições climáticas mudam a todo instante garantindo sempre a prática do esporte aquático. O relevo submarino e as condições geográficas fazem da cidade um dos melhores lugares no Brasil para a prática do surf. A temperatura da água sempre é quente variando entre 23 e 30 graus. Aqui, o surf é tão presente que há o PF (prato feito) do surfista, escolas de surf e aluguéis de prancha por toda parte e até a igreja evangélica local tem o púlpito em formato de prancha. Nossa, que irado!

PRESÉPIO & IRRIGAÇÃO - Jacobina, localizada no Piemonte da Chapada Diamantina, onde as
casas são encostadas nas serras e seus atrativos naturais como vales, serras, grutas e canyons resultantes de sua topografia acidentada, terminaram por lhe render a denominação de “Cidade Presépio”. Apesar de estar localizada na região do semi-árido baiano, Juazeiro é considerada a “Capital da irrigação”, já que tem na agricultura um de seus principais pilares de sustentação, produzindo frutas e verduras de qualidade e exportando parte do material para países da Europa.

Acreditem, a Chapada Diamantina, com toda sua
beleza e exuberância, tem mãe e seu nome é Mucugê. A “Cidade Mãe” da Chapada também é conhecida por outro cognome, o de “Umbigo da Bahia”. E o município atende bem aos dois apelidos mais que carinhosos.

Conhecida como a “Capital baiana de Agricultura Familiar”, o município de Governador Mangabeira faz por merecer esse codinome. Aqui, o apoio à agricultura familiar é visível através de ações concretas como implantação de casas de farinhas, mini-fábricas de doces, embutidos, micro-usinas de leite, entre outras.

 -----------------------------------------------


Quem desejar adquirir o livro Bahia um Estado D´Alma, sobre a cultura do nosso estado, a obra encontra-se à venda nas livrarias LDM (Brotas), Galeria do Livro (Espaço Cultural Itau Cinema Glauber Rocha na Praça Castro Alves), na Pérola Negra (Barris em frente a Biblioteca Pública) e na Midialouca (Rua das Laranjeiras, 28, Pelourinho. Tel: 3321-1596). E quem desejar ler o livro Feras do Humor Baiano, a obra encontra-se à venda no RV Cultura e Arte (Rua Barro Vermelho 32, Rio Vermelho. Tel: 3347-4929)

0 Comentários:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home