01 dezembro 2014

Cronologia dos personagens de desenho animado (5)


1949 (EUA) – Frajola e Piu Piu. Os personagens já existiam separadamente no cinema e foram acoplados em 1949 pelo desenhista da Warner Bros., Friz Freleng. Frajola pode ser o gato, mas é o passarinho Piu Piu que parece ter sete vidas. O velho e safado gato nunca desiste de jantar o amiguinho de penas, mas o Piu Piu sempre consegue se safar dos truques com sua inteligência ou com a ajuda da vassoura da Vovó. O Frajola bem que tenta e às vezes até consegue, mas no final Piu Piu sempre volta para o conforto de sua gaiola, dizendo tão meigo a sua mais famosa frase: “Eu acho que eu vi um gatinho!”.

1950 (EUA) – Rocky and His Friends. Desenho animado criado por Jay Ward que trouxe fama e prestígio a esse produtor, mas também problemas devido ao seu humor mordaz.
                                                                                                                                                                               
1950 (EUA) – Crusader Rabbit. Primeiro desenho animado produzido para a televisão. Filmada em
1949, somente foi exibido em 1950. Jay Ward associou-se a Alex Anderson para produzir 195 episódios desta série animada. 

Logo após o cancelamento da série, Ward abandonou o mundo do entretenimento. A empresa The Shul Bonsall comprou Crusader Rabbit e o relançou com novos episódios, em cores, no final dos anos 50.

1950 (EUA) – Robert Cannon ganha o Oscar do desenho com Geraldo McBoing-Boing (UPA).

1955 (EUA) – Friz Freleng ganha o Oscar pelo desenho Ligeirinho (“Speedy Gonzalez”). Em 1958 ele ganho outro Oscar pelo desenho de Pernalonga (Knighty Knight Bugs), da Warner Bros.

1957 (EUA) – Jambo e Ruivão (The Ruff and Reddy Show). Dupla formada por dois inimigos ou "já estou indo meu amigo, Jambo".
naturais, um cão e um gato, mas que dentro do desenho se davam muito bem. O gato se chamava Jambo, era muito inteligente e tinha como seu melhor amigo um cão chamado Ruivão, que não era muito esperto, mas sua lealdade e amizade faziam toda a diferença. Suas aventuras de curta duração terminavam com um "cliffhanger" e onde se escutava o narrador dizer: "Conseguirá Jambo escapar das garras do terrível bandido?", pouco tempo depois passava a segunda parte do desenho, onde naturalmente Jambo conseguia escapar, na maioria das vezes graças ao seu amigo Ruivão. Muitas gags ficaram famosas nessa época como "...socorro! Ruivão! socorro!!"

1958 (EUA) – Dom Pixote (Huckleberry Hound). Aventuras de um cachorro azul, de temperamento calmo vivendo hilárias aventuras como se fosse um humano, num mundo não tão humano assim. 

Pixote é famoso por cantar em todos os desenhos o seguinte trecho: “Oh querida!/Oh querida!/ Oh querida Clementina!”

1958 (EUA) – Plic, Ploc e Chuvisco (Pixie and Dixie). Mais uma tradicional perseguição de um gato chamado Chuvisco, sobre dois ratos, Plic & Ploc. Uma frase marcante para Chuvisco: “Voltem  para suas casas”

1958 (EUA) – Huck Finn (The New Adventures of Huckleberry Finn). Esta obra dos estudios Hanna Barbera mistura desenho animado com
personagens humanos. Enredo: Após uma grande tempestade no mar, três garotos (Huck Finn, Becky e Tom) vão parar na ilha de Liliput, onde existem pequeninos habitantes. Huck Finn após ser capturado por eles se vê obrigado a se casar com a filha do rei, a princesa Tina, em troca de sua liberdade. Além de assumir a noiva, Huck deveria dar segurança ao reino, afinal ele era um gigante. Tina amava Bito, um plebeu que foi proibido pelo rei de voltar ao palácio. Ele correspondia ao amor de Tina, o motivo da proibição. Mas os planos foram trocados quando surgiram outros gigantes, os terríveis selvagens, comandados pelo Índio Joe. Nossos aventureiros ajudam ao reino de Liliput no combate contra os
índios, que como prêmio pedem ao rei que autorizem o romance entre sua filha  e o plebeu.


1959 (EUA) – Bibo pai e Bóbi filho (Augie Doggie and Doggie Daddy). São desenhos dos estúdios Hanna & Barbera sobre uma pequena família formada por dois cachorros. A harmonia familiar é traduzida nas seguintes frases: Oh! Meu querido e velho pai!. Bóbi, meu querido filho.

1959 (EUA) – Pepe Legal (Quick Draw McGraw). Criado em uma época que predominava o faroeste na televisão, a Hanna-Barbera decidiu satirizar o gênero apresentando Pepe Legal, um xerife ignorante e atrapalhado, que tem a forma de um cavalo. Seu auxiliar Babalú, tem a forma de um burrinho mexicano, mas acaba sendo mais inteligente que seu chefe. Juntos, eles enfrentam os bandidos do velho oeste. Pepe Legal, o xerife de uma cidadezinha, podia, às vezes, se transformar no super-herói (outro gênero marcante da época) El Kabong, que utilizava seu “perigoso” violão como arma contra os bandidos. Ao acertar a cabeça dos foragidos da justiça com seu violão, Pepe Legal gritava “Kabooong!”, daí o seu nome. Para não ser identificado, Pepe utilizava uma máscara e uma capa ao estilo do Zorro. Para completar, Pepe Legal tinha um cão fiel. Ele fará qualquer coisa para ajudar Pepe, desde que receba alguns biscoitos caninos. Ao recebe-los, ele se contorce todo,
cheio de felicidade. Tão logo abocanhava o biscoito, Rafeiro fechava os olhos, se abraçava e flutuava de prazer. O desenho teve 45 episódios e durou até 1962.

1959 (EUA) – Olho Vivo e Faro Fino (Snooper and Blabber). Desenho dos estúdios Hanna & Barbera sobre um gato metido a Sherlock Holmes que se vê nas mais loucas aventuras policiais, ajudado pelo seu fiel amigo e admirador Faro Fino, um ratinho detetive muito esperto. 
Ele sempre encontra as melhores e únicas soluções para os vários enigmas de Olho Vivo.


0 Comentários:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home