18 março 2015

Uma oportunidade que não pode ser desperdiçada: Dia Mundial da Água


No dia em que se comemora o Dia Mundial da Água, 22 de março, é preciso lembrar que, em
diversos lugares do planeta, milhares de pessoas já sofrem com a falta desse bem tão essencial à vida. A água é um recurso natural que propicia saúde, conforto e riqueza ao homem por meio de seus incontáveis usos, dos quais se destacam o abastecimento das populações, a irrigação, a produção de energia, o lazer, a navegação, entre tantos outros.
 
Muito se fala em falta de água e que num futuro próximo teremos uma guerra em busca de água potável. O Brasil é um país privilegiado, pois aqui estão 13,7% de toda a água doce do planeta, aqui também se encontram o maior rio do mundo, o Rio Amazonas, além do maior reservatório de água subterrânea do planeta: o sistema aqüífero Guarani. No entanto, essa água está mal distribuída, 80% das águas doces do Brasil estão na Amazônia, onde vivem apenas 7% da população, essa distribuição irregular deixa apenas 3% de água para o Nordeste.

ESCASSEZ - Essa é uma das causas do problema de escassez de água verificado em alguns pontos do país. Em todo o mundo, domina uma cultura de desperdício de água, pois ainda se acredita que ela é um recurso natural ilimitado, mas, apesar de haver 1,3 milhão de km\3 livre na Terra, segundo dados do Ministério Público Federal, nem sequer 1% desse total pode ser economicamente utilizado, sendo que 97% dessa água se encontra em áreas subterrâneas, formando os chamados aqüíferos, ainda inacessíveis pelas tecnologias existentes.

Políticas públicas e um melhor gerenciamento dos recursos hídricos em todos os países tornam-se hoje essenciais para a manutenção da qualidade de vida dos povos. Se o problema de escassez já existente em algumas regiões não for resolvido, ele se tornará um obstáculo à continuidade do desenvolvimento do país. O Brasil tem tomado algumas medidas concretas para impedir esse futuro, entre elas a criação da Agência Nacional de Águas, a sobreposição do rio São Francisco, adoção de técnicas de reuso de água e construção de infra-estrutura de saneamento, já que hoje 90% do esgoto produzido no país é despejado em rios, lagos e mares sem nenhum tratamento, mas muito ainda precisa ser feito.

Água, princípio de tudo, pode também ser o fim. No Dia Mundial da Água, um alerta para a escassez e o desperdício



DOENÇAS - Segundo a ONU (Organização das Nações Unidas), 50% da taxa de doenças e morte nos países em desenvolvimento ocorrem por falta de água ou pela sua contaminação, para cada mil litros de água utilizados, outros 10 mil são poluídos. Assim sendo, o rápido crescimento da população mundial e a crescente poluição, causado também pela industrialização, torna a água o recurso natural mais estratégico de qualquer país do mundo. Ainda de acordo com a ONU, está cada vez mais difícil se conseguir água para todos, principalmente nos países em desenvolvimento.

Dados do IWMI (International Water Management Institute) mostram que no ano de 2025, 1,8 bilhão de pessoas de diversos países deverão viver em absoluta falta de água, o que equivale a mais de 30% da população mundial. Diante dessa constatação, cabe lembrar que a água limpa e acessível se constitui em um elemento indispensável para a vida humana e que para se tê-la no futuro, é preciso protegê-la para evitar o futuro caótico previsto para a humanidade, quando homens de todos os continentes travarão guerras em busca de um elemento antes tão abundante.

RESPONSABILIDADE - O Dia Mundial da Água tem como objetivo chamar a atenção para estes problemas, é necessário boa vontade, responsabilidade e engajamento por parte de todos, pois se não queremos que tais prognósticos venham a acontecer de fato, precisamos fazer a nossa parte. Nós temos todos os recursos intelectuais, financeiros e tecnológicos para vencer as crises que envolvem este recurso natural, sendo assim, tal qual não devemos desperdiçar a água, também não devemos desprezar a oportunidade de reverter o presente quadro e o futuro que nos assombra.

A água é o princípio de tudo. Está nos homens, plantas, no chão, no ar, na máquina. Só um por cento da água do mundo pode ser usada pelo homem. Há pouca água para muita gente. Em alguns países isso é motivo de guerra. No Brasil, em alguns lugares, existe racionamento. A água, princípio de tudo, pode também ser o fim. É preciso cuidar dela. A água é um bem de todos. Se não for protegida, cuidada, ela acaba. (* Dados estatísticos retirados do site www.ambientebrasil.com.br)

O corpo humano é composto de água, entre 70 e 75%. Na média, a proporção de água no corpo humano é idêntica a proporção entre terras emersas e águas na superfície do planeta Terra. Estranha coincidência. Melhor não tirar nenhuma inferência ou conclusão. O percentual de água no organismo humano diminui com a idade: entre 0 e 2 anos de idade é de 75 a 80 %; entre 2 e 5 anos cai para 70 a 75%; entre 5 e 10 anos fica entre 65 a 70%; entre 10 e 15 anos diminui para 63 a 65% e entre 15 e 20 anos atinge 60 a 63%. 

Aí vem um período de maior estabilidade, como na vida psíquica, mas sem muitas garantias: entre 20 e 40 anos esse teor de água no corpo humano fica entre 58 a 60%. Entre os 40 e os 60 anos, essa percentagem cai para 50 a 58%. A seiva parecer diminuir ou ficar mais concentrada. Acima de 60 anos, o humano segue sua desidratação. É como se
nos idosos metade da existência fosse água e o resto, sólidas resíduas7 e recordações. No próprio corpo humano, os teores de água variam. Os órgãos com mais água são os pulmões (mesmo se vivem cheios de ar) e o fígado (86%). Paradoxalmente, eles têm mais água do que o próprio sangue (81%). O cérebro, os músculos e o coração são constituídos por 75% de água.


A Terra pede água
 
O primeiro ser vivo do planeta surgiu nos mares há cerca de 3,9 bilhões de anos. Na água também se lançaram aqueles que conquistaram, entre muitas paragens, a América. A água é vital para as pessoas, que têm seus organismos compostos por 70% dela. E apesar do lugar onde moramos se chamar Terra, dois terços de sua área é dominada por rios, mares, oceanos. Por tudo isso é difícil acreditar que, mesmo sendo a base da existência humana, a água tenha se tornado um artigo tão desprezado – e os números, na verdade, também enganam.

De quase 1,4 bilhão de quilômetros cúbicos de água existentes na Terra, apenas 2,5% é doce, isto é, disponível para o uso. Mas a conta fica ainda mais preocupante: dois terços desses 2,5% estão presos em geleiras pelo planeta, sobrando menos de 1% para dividir entre 6 bilhões de pessoas, plantas e animais. É pouco, e a situação fica pior a cada dia. Segundo a Unesco – que já declarou 2003 o Ano Internacional da Água numa tentativa de alertar o mundo sobre o perigo de fazer mal uso desse recurso –, nos últimos 50 anos a disponibilidade de água para cada ser humano diminuiu 60%, ao mesmo tempo em que a população cresceu 50%. Assim, o consumo mundial de água dobra a cada 20 anos, ao mesmo tempo em que cresce a necessidade dela e, muito mais grave, o desperdício.  
.........................................


ATENÇÃO:
O livro "Breviário da Bahia" 
está sendo  vendido com exclusividade 
no Pérola Negra, 
em frente a Biblioteca Central dos Barris. Tel: 3336-6997. 
Rua General Labatut, 137, Shopping Colonial (loja 01), Barris.

 

0 Comentários:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home