01 novembro 2007

Música & Poesia

A Via Lactea (Legião Urbana)

Quando tudo está perdido

Sempre existe um caminho

Quando tudo está perdido

Sempre existe uma luz

Mas não me diga isso

Hoje a tristeza não é passageira

Hoje fiquei com febre a tarde inteira

E quando chegar a noite

Cada estrela parecerá uma lágrima

Queria ser como os outros

E rir das desgraças da vida

Ou fingir estar sempre bem

Ver a leveza das coisas com humor

Mais não me diga isso!

É só hoje e isso passa...

Só me deixe aqui quieto

Isso passa.

Amanhã é outro dia

Não é?

Eu nem sei por quê me sinto assim

Vem de repente um anjo triste perto de mim

E essa febre que não passa

E meu sorriso sem graça

Não me dê atenção

Mais obrigado por pensar em mim.

Quando tudo está perdido

Sempre existe uma luz

Quando tudo está perdido

Sempre existe um caminho

Quando tudo está perdido

Eu me sinto tão sozinho

Quando tudo está perdido

Não quero mais ser quem eu sou.

Mais não me diga isso!

Não me dê atenção!

E obrigado por pensar em mim..

Um Sorriso (Manuel Bandeira)


Vinha caindo a tarde. Era um poente de agosto.

A sombra já enoitava as moutas. A umidade

Aveludava o musgo. E tanta suavidade

Havia, de fazer chorar nesse sol-posto.

A viração do oceano acariciava o rosto

Como incorpóreas mãos. Fosse ágoa ou saudade,

Tu olhavas, sem ver, os vales e a cidade.

- Foi então que senti sorrir o meu desgosto...

Ao fundo o mar batia a crista dos escolhos...

Depois o céu... e mar e céus azuis: dir-se-ia

Prolongarem a cor ingênua de teus olhos...

A paisagem ficou espiritualizada.

Tinha adquirido uma alma. E uma nova poesia

Desceu do céu, subiu do mar, cantou na estrada...

0 Comentários:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home